Ator, Roteirista, Diretor e Produtor, Bruno Lopes, Um Artista De Verdade

Postado em 5 de agosto de 2017 por Claudia Ciuffo

Ator, roteirista, diretor e produtor, Bruno Lopes, intérprete do Dr. André Renato Vieira, galã da novela infantil “Carinha de Anjo”, do SBT, é tao simpático, quanto é talentoso. 

Bruno já demonstrou sua versatilidade nos mais variados gêneros e formatos – TV, internet, cinema e teatro, segundo ele, graças a sua “inquietude artística”: “a minha paixão é ser ator, mas gosto de namorar as outras áreas também, posso te dizer que ser ator é a matriz da minha empresa e ser diretor, produtor, são as filiais.” me falou rindo, na longo papo que batemos pelo telefone.

 

 

Bruno começou a fazer teatro aos 12 anos, apaixonado por musica, aprendeu a tocar bateria,e com a influência da MTV na sua adolescência, o filho de artista plástica, viveu a fase que sonhava em ser um “rock star“. Mas com o passar dos anos, a arte de atuar conquistou seu coração. Ele se formou na faculdade em publicidade, enquanto paralelamente fazia teatro ” eu sempre soube que investiria na carreira artística, mas tudo que aprendi na faculdade me ajudou muito quando comecei a produzir.” 

 
Aliás, sua carreira como produtor surgiu da necessidade de fazer os trabalhos que curtia acontecerem: ” como ator eu recebia um texto incrível de uma peça, me apaixonava, mas na hora H por falta de recursos o projeto acabava não indo pra frente. O que era uma pena, então uma hora eu resolvi que eu ia mergulhar de cabeça na produção, assim poderia fazer as coisas acontecerem, independente de qualquer outra pessoa.”
 
E, mais uma vez, graças a sua famosa inquietude artística Bruno mergulhou de cabeça na loucura que é a função de um produtor: “eu aprendi muito fazendo produção, consigo flertar com todas as etapas do projeto, é muito trabalho, especialmente se produzo um espetáculo em que atuo também, não durmo, trabalho de segunda a segunda, e no tempo livre eu tenho que ensaiar, mas é uma experiência grandiosa.” 

 

 

Se a sua carreira de produtor começou por necessidade de realizar os projetos que gostaria, sua carreira de roteirista começou vendo curtas metragens na TV: ” Eu estava assistindo uma série de curtas na TV e alguns eu gostava e outros não, mas foi assim que me veio a idéia de escrever um curta também, eu desliguei a TV, sentei e fui escrever um roteiro na hora.Mas me dei conta que não era tao fácil como imaginava, eu percebi que tinha que estudar, e fui estudar roteiro.”
 
A carreira de cineasta de Bruno, pode ter começado despretensiosamente depois de uma sessão de curtas, em casa, mas seu filme “Catarse” (onde Bruno assina como roteirista, diretor e produtor) foi selecionado pelo prestigiado festival de cinema de Cannes: ” eu mal pude acreditar quando fomos pra Cannes. Eu não conseguia parar de pensar, mas outro dia mesmo eu estava escrevendo este roteiro em casa e agora estou aqui. Foi deslumbrante! A gente se inscreveu em vários festivais e o primeiro que deu o ok pra gente foi o de Cannes. Um sonho realizado”.
 
Bruno fez questão de ressaltar como foi importante para a sua carreira o aprendizado ao trabalhar com produção de cinema: “Cinema é um trabalho de equipe e eu tive a oportunidade de participar ativamente de todo o processo, selecionar o elenco, preparar o cronograma de ensaio, escolher todas as locações, até na alimentação do elenco eu dava palpite, e acompanhei a edição também  mas respeitando sempre o conhecimento dos profissionais envolvidos. Todos foram muito generosos comigo, levavam em consideração os meus palpites certos e, mesmo os errados” risos. “Foi uma experiência fantástica!”

 

 

 
Depois de toda essa trajetória na telona, Bruno nos contou como foi voltar a fazer novela no SBT, onde começou a sua carreira na televisão em 2007: ” O SBT é uma casa muito gostosa de trabalhar, e  fazer uma novela com criança é diferente, o roteiro, a montagem são diferentes, impressionante como as crianças deixam o ambiente leve, é muito prazeroso, uma experiência nova pra mim. E o pessoal no SBT tem muita experiência em fazer novelas infantis, o ritmo das gravações funciona muito bem.”
 
Mas interpretar um médico na TV é  um desafio, especialmente para um ator que ter pavor de hospital: ” Fazer um medico é  difícil porque é  um profissional que todo mundo respeita e admira e você lida com momentos delicados da vida de alguém. Eu fiz curso de primeiros socorros e ligo pros amigos que são médicos se eu tenho alguma duvida, porque quero estar sempre muito bem preparado. Ainda mais que eu tenho pavor a hospital e tenho varias cenas em hospital, o que não é  muito confortável, acho que este é  meu maior desafio do dia a dia interpretando o Dr. André.”

Agora nada para Bruno  é  mais divertido do que estar cercado da garotada, e na sua coleção de historias ótimas pra contar, a melhor foi a do jogo de damas, que envolve sua companheira de cena, a atriz de 6 anos, Lorena Queiroz,protagonista da novela: ”  Ensinei a Lorena a jogar dama, e sai pra gravar, e ela continuou jogando com as outras crianças, quando eu voltei ela me chamou pra jogar com ela de novo, e você acredita que ela ganhou de mim? Eu perdi pra Lorena depois de ter ensinado a ela a jogar 15 minutos antes. As crianças tem uma capacidade de aprender as coisas muito rápido hoje em dia. Fiquei impressionado!” gargalhadas!

 

Bruno é dono de um alto astral incomparável, tanto que o que seria pra mim uma entrevista, virou um agradável bate papo sobre a arte de ser um artista. E por ele ter experiência em áreas tão diferenciadas, curiosa que sou, tomei coragem e perguntei pra Bruno o que ele preferia: teatro, cinema ou TV, ele não hesitou: “Eu gosto de tudo! São momentos de vida, as vezes o teatro chama mais, porque você esta lidando diretamente com o publico, a TV tem a magia que todo dia chega um capitulo novo e você não sabe o que vai acontecer, e essa surpresa é muito legal, a TV te coloca num lugar que você tem que estar preparado pra tudo. E o cinema é o cinema, a sétima arte, mas eu gosto de tudo. O ideal seria fazer tudo ao mesmo tempo. Explorar a criatividade em todas as mídias” E como você arrumaria tempo pra tudo isso?: ” fácil  porque lidar com o tempo, neste caso, seria pra mim, um aqueles problemas bons de resolver.” risos…

 
E, falando em problemas, como fazer produção  especialmente de teatro e cinema, no delicado momento de crise econômica no Brasil? Bruno esclarece  “No momento da crise é a hora que separamos o joio do trigo, pois é difícil conseguir patrocínio por conta da crise, mas enquanto artista e brasileiro a gente sempre tenta dar um jeito de conseguir montar um espetáculo com um orçamento menor, claro que a batalha é maior, mas quem ama o oficio, se vira, o que segura é a vontade, a paixão, o tesão de contar a historia no palco, quem esta fazendo isso pelo glamour não sobrevive a realidade de viver de arte numa crise. Tem que fazer por amor mesmo.”
 
Para encerrar nossa super agradável conversa, alguma dica para aqueles que sonham em ingressar na carreira artística? “ tem muita gente que quer viver a vida de um artista a partir do que vê nas revistas, pelo glamour mesmo, mas se você realmente gosta do oficio do ator, de dar vida a um personagem, contar uma historia, estude como se você fosse um advogado, um médico, pois  é uma profissão como qualquer outra que requer dedicação e estudo, não é um curso de 6 meses que vai ser suficiente. E mesmo depois de formado, 4, 5 anos, não pode parar de estudar, temos que nos reciclar mesmo. Quando converso com meus amigos economistas, eles dizem que tem que continuar pesquisando, estudando, em qualquer carreira o aprendizado é diário. E pro ator não deve ser diferente. A diferença é que por causa do nosso trabalho, nos entramos na casa das pessoas , quando estamos fazendo televisão, ou as pessoas pagam pra nos ver no cinema, mas isso não significa que seja uma profissão fácil, temos que nos dedicar sempre. Eu posso ser ator ou posso ser artista, o artista pode ser apaixonado pela sua arte, seja ser ator, musica, mas ele vai experimentar, testar, aprender outras formas de arte também, esse é o espirito do verdadeiro artista.” disse Bruno Lopes, que na minha opinião, despretensiosamente, descreveu seu próprio espirito, que sim é de um artista de verdade!  

Tags:, , , ,




DEIXE UM COMENTÁRIO