Nosso #TBT de hoje é uma homenagem à série “Rookie Blue”

Eu estava maratonando “Everwood”, pela milésima vez, quando postei um comentário nas redes sociais sobre a saudade que ainda sentia de Ephram Brown, interpretado pelo excelente ator Gregory Smith, e recebi uma dica de série, da amiga May, que mudou a minha vida de viciada em seriado. May me aconselhou a assistir “Rookie Blue”, série policial estrelada por Greg e por um talentoso grupo de atores. Na época, a série já tinha duas temporadas e estava em hiato esperando a terceira. Lembro que comentei com May que não era muito chegada em séries policiais, e ela insistiu que eu iria curtir, pois a pegada de “Rookie Blue” era bem diferente de tudo que tinha sido feito no gênero até 2012.

Confiei em May e fui assistir o piloto. Foi paixão à primeira vista, não só pelo roteiro bem escrito e pelo elenco de primeira como, especialmente, pelo casal central da trama, Andy (Missy Peregrym) e Sam (Ben Bass), que se tornaria o meu shippe favorito até hoje (Jaspenor, em “The Royals”, vem coladinho, em segundo lugar). Maratonei as 2 temporadas, que tinham ido ao ar, em 3 dias e me juntei ao fandom da série para esperar ansiosamente pela estreia da terceira. E durante os próximos 3 anos que a série ficou no ar, completando 6 temporadas, eu fui uma fiel escudeira, assim como sou eternamente agradecida a May pela sugestão, pois não só matei as saudades de Greg como pela primeira vez na vida me viciei em um seriado policial.

“Rookie Blue” tem um enredo criativo e diferente de muitas outras séries policiais que eu já tinha tentado (ou mesmo ainda tento assistir). Mostra os muitos desafios que quatro jovens policiais recém-saídos da academia vão enfrentar ao se juntarem à melhor divisão da polícia de Toronto, no Canadá. Os calouros (significado da palavra rookie em inglês), Andy (Missy Peregrin), Gail (Charlotte Sullivan), Chris (Travis Milne), Dov (Gregory Smith) e Traci (Enuka Okuma) irão aprender que nem todo o treino é o suficiente para que eles saibam lidar com este novo mundo. Cada caso que eles desvendam ou cada escolha que eles fazem causará um impacto profundo em suas vidas, mas são os seus relacionamentos pessoais que irão definir que tipo de policiais eles irão se tornar.

Graças ao roteiro muito bem escrito, os relacionamentos pessoais se tornam o maior destaque de “Rookie Blue” que, muito antes da discussão sobre inclusão e diversidade em Hollywood, já dava um show, desenvolvendo estórias que incluíam casais inter-raciais, a comunidade LGBTQ, sem contar com temas como abuso sexual, bullying, colocando sempre as suas policiais mulheres em destaque. Inclusive, a série foi criada e desenvolvida por três produtoras super poderosas Morwyn Brebner, Tassie Cameron and Ellen Vanstone.

Greg Smith, além de interpretar Dov, dirigiu muitos dos meus episódios favoritos na série. A química de Missy Peregrym (Andy McNally) e Ben Bass (Sam Swarek) foi muito além das expectativas dos fãs, por vezes, nos enlouquecendo, mas, na maioria das vezes, nos fazendo os shippers mais felizes da face da terra. Chorei copiosamente quando um membro da gangue morre durante uma missão (mas sem spoilers da sua identidade) e dei boas risadas, especialmente com os personagens de Oliver Shaw (Matt Gordon) e Gale (Charlotte Sullivan).

Para mim, o final de “Rookie Blue” foi pleno e satisfatório, mas fã que é fã é viciado, quer sempre um pouco mais, como não temos, nos resta maratonar novamente as 6 temporadas que tenho em DVD e em versão digital. Lógico, e vez e sempre, que eu indico para os amigos que não assistiram ou mesmo me reconecto com o fandom, escrevendo matérias como esta pra lembrar daquela turma que me fez curtir de verdade uma série policial.

Por essas e outras, pra celebrar a dica da May, os momentos mais românticos da TV, sem ser piegas, protagonizados por Andy e Sam e a presença de “Ephram Brown”, nosso Greg Smith na divisão policial 15, “Rookie Blue” é o destaque do “Recordar é Viver” de hoje. E para os amigos que aceitarem essa sugestão, nao esqueçam de me contar o que acharam depois de assistir ou rever a esta delícia.

Primeira temporada -Trailer original:

Segunda temporada -Trailer legendado:

Terceira temporada – Trailer legendado:

Melhores momentos Sam & Andy:

Recomendado para você

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *