O Medo Mais Profundo: Suspense não decepciona

Por: Carl

SINOPSE: Na época da faculdade, Myron Bolitar teve seu primeiro relacionamento sério, que terminou de forma dolorosa quando a namorada o trocou por seu maior adversário no basquete. Por isso, a última pessoa no mundo que Myron deseja rever é Emily Downing. Assim, ele tem uma grande surpresa quando, anos depois, ela aparece suplicando ajuda. Seu filho de 13 anos, Jeremy, está morrendo e precisa de um transplante de medula óssea – de um doador que sumiu sem deixar vestígios. E a revelação seguinte é ainda mais impactante: Myron é o pai do garoto. Aturdido com a notícia, Myron dá início a uma busca pelo doador. Encontrá-lo, contudo, significa desvendar um mistério sombrio que envolve uma família inescrupulosa, uma série de sequestros e um jornalista em desgraça. Nesse jogo de verdades dolorosas, Myron terá que descobrir uma forma de não perder o filho com quem sequer teve a chance de conviver – Harlan COBEN – Editora ARQUEIRO – 2016 – 272 páginas.

O MEDO MAIS PROFUNDO não é o primeiro livro do Harlan Coben que leio, mas é o primeiro do personagem Myron Bolitar, um ex-jogador de basquete, que possui uma empresa de representação de atletas de luta livre e que realiza investigações para encontrar pessoas desaparecidas de vez em quando.

Este é o sétimo livro do personagem, mas, mesmo assim, não me senti perdido em nenhuma situação. Eventualmente, acontecem algumas menções a outras histórias, mas nada que atrapalhe a leitura ou a compreensão. E os personagens secundários, que entram e saem em alguns capítulos, são apresentados com os detalhes suficientes.

A história começa com Myron descobrindo que sua mãe escondeu dele que seu pai teve um infarto e que está encarando a vida de forma diferente. Por isso, eles irão vender a casa da família, onde vivem há 35 anos.

Nesse interim, Emily, uma antiga paixão de Myron, que o traiu às vésperas do casamento, aparece com a notícia de que ele tem um filho com ela, Jeremy, de 13 anos, que o menino está doente, morrendo, e que precisa de um transplante de medula de um doador que já foi identificado. Mas esse doador desapareceu misteriosamente.

Por conta disso, Emily pede que Myron esqueça as mágoas, inclusive o fato dela ter escondido que ele tinha um filho, e encontre o doador antes que seja tarde demais. Então, Myron começa uma corrida contra o tempo para conseguir salvar o filho.

A escrita de Harlan Coben, para quem não conhece, é extremamente direta. Isso não quer dizer que ela não seja descritiva. Até é. Inclusive, em alguns pontos, ele comete alguns pecados, como diálogos que não acrescentam nada à trama, e nem sequer ao relacionamento dos próprios personagens, como piadas e conversas sobre esporte ou a profissão de alguns de seus clientes. Isso acaba causando uma quebra sequencial de ação e quase, quase, se torna chato. Mas não chega a tanto.

O que quero dizer com escrita direta, é que ele não tem o hábito de carregar na emoção, mas, sim, no suspense, na curiosidade do leitor em descobrir o mistério da história. Isso é suficiente, e muito, para tornar seus livros bons. O leitor acostumado com o autor, sabe que são histórias para entreter, como aqueles bons filmes policiais de ação.

O MEDO MAIS PROFUNDO não decepciona no seu final. A conclusão surpreende na medida certa e traz uma novo rumo à vida do personagem. Acho que essa diversidade é o que permite que o personagem tenha tantas aventuras.

Recomendado para você

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *