Álbum Joshua Tree é celebrado em nova turnê do U2

Fã de carteirinha da banda U2 e da série “One Tree Hill”, eu já tinha lido que o criador Mark Schwahn tinha se inspirado na canção da banda irlandesa quando OTH, que inicialmente seria um filme chamado “Ravens”, passou a ser um seriado de TV.

Essa música do U2 é do meu álbum favorito deles, que foi trilha sonora da minha adolescência, e chama Joshua Tree, pois todas as canções foram compostas e gravadas no parque com o mesmo nome, no deserto da Califórnia, onde, por acaso, passei o último réveillon.

Eu já tinha ido ao show do U2, em 2010, logo que me mudei para os EUA, e ouvi a banda ensaiar em 1987, quando visitei o estádio olímpico de Munique na Alemanha. O U2 ia fazer um show lá naquela noite. Eu tinha apenas 15 anos e não puder ficar para vê-los ao vivo, mas nunca vou esquecer da primeira vez que ouvi Bono cantar os versos de “Where The Streets Have No Name”, outro sucesso do álbum Joshua Tree.

Mas a turnê atual do U2 é especial para os fãs não só da banda, como deste álbum. Eles cantam todas as músicas, na sequência. E desta vez eu tive a honra de assistir ao show, com o meu irmão, no Rose Bowl, em Pasadena no último domingo.

Confesso que me emocionei profundamente, não só pelo espetáculo em si, mas pelas belas lembranças que clássicos como “With or Without” trouxeram pra minha memória. Foi uma noite especial que começou com Sunday Bloody Sunday (escolha perfeita para começar o show num domingo), passeou por Joshua Tree e terminou com música nova e uma homenagem de Bono e dos integrantes da banda a todas as mulheres que trabalham duro para melhorar a vida das suas comunidades, no gigantesco telão vimos fotos de Malala, Michele Obama, Oprah Winfrey, Ellen De Generes, entre outras personalidades que escreveram a história de sucesso da humanidade.

Em um breve discurso Bono destacou ainda a guerra na Jordânia, a importância da liberdade de expressão, e da democracia. E agradeceu aos EUA por tê-los deixado entrar, afinal eles são estrangeiros, numa crítica declarada às ações radicais em relação a imigração do atual presidente Donald Trump.

Bono é famoso pelos diversos trabalhos sociais que lidera pelo mundo afora, assim como o U2 ficou famoso pelas letras de suas canções terem um fundamento político, especialmente as que ele canta nesta turnê, pois o Joshua Tree foi escrito durante a Guerra Fria.

Confesso que meu momento de histerismo maior foi quando Bono cantou One Tree Hill. A última cena da série me veio na hora na cabeça e meu coração bateu mais forte. Claro que contei toda a historia de OTH para o meu irmão, que nunca assistiu a série. E uma coisa, ele disse, o criador deste seriado tem um ótimo gosto, pois essa é uma das melhores musicas do U2. E, logicamente, nós fãs de OTH temos certeza disso, pois só uma mente brilhante poderia escrever essa série que marcou uma geração, assim como Joshua Tree transformou a vida de todos os fãs do U2.

Última cena de OTH:

 

 

O show foi inesquecível, a produção foi impecável, e Bono continua cantando tão bem como no ensaio que eu ouvi na Alemanha há 30 anos. O melhor é que ele continua usando sua voz e as oportunidades que o sucesso traz, para falar de tópicos relevantes em nome de milhares de pessoas, especialmente mulheres, que sofrem abusos e preconceito. Mas que boa música, o U2 e uma filosofia de vida, que eu e Mark compartilhamos desde nossos anos dourados.

Acho que por isso sou tão viciada em suas séries e em Joshua Tree….

 

 

Conheça o parque que inspirou este álbum épico do U2:

Joshua Tree: Experiência inesquecível na Califórnia

http://www.u2.com/index/home

Recomendado para você

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *