Destino Traçado – Morar em Beverly Hills

Publicado no Tumblr do Hollywood é Aqui em novembro de 2011: http://tmblr.co/ZDv8CxCKY3wv

A primeira vez que visitei Los Angeles foi aos 16 anos, com a minha família. Lembro que voltei ao Brasil com uma placa cafona escrita Beverly Hills, placa esta que ficou pendurada na porta do meu quarto na casa dos meus pais durante anos.

 

Até que um dia nos mudamos para um condomínio chamado Califórnia e para um prédio chamado Beverly Hills (a foto ao lado é de uma festa de Réveillon que passamos lá). Nem me toquei na época quão engraçado foi meu pai comprar um apartamento num prédio chamado Beverly Hills, mas hoje devo dizer que o destino já estava dando seus sinais… A tal placa acabou desaparecendo no meio das caixas na mudança. Mas, morando na Beverly Hills carioca, eu nem precisava mais dela, certo?!

 

A nossa mudança para a Califórnia da Barra da Tijuca coincidiu com a estreia no Brasil de um seriado chamado Barrados no Baile, cujo nome original era, nada mais nada menos, que Beverly Hills 90210. Esta série passou a ser não só a minha série predileta, como a minha filosofia de vida. Eu, já na faculdade de Comunicação, e meus amigos jurávamos que éramos iguais à galera do Barrados. Acho que a minha geração custou a amadurecer. Vocês imaginam que aos 22 anos de idade fizemos uma viagem caracterizados como personagens da série? E imitamos um dos episódios onde o grupo de amigos enterra uma caixa do tempo?Preparamos a nossa, que ficou guardada por 5 anos… E revelou muitos segredos… Mas essa é uma outra história, que um dia compartilho com vocês.

 

Bom, morei com a minha família na BH do Rio de Janeiro por alguns anos, até nos mudarmos novamente para onde meus pais vivem até hoje. Neste meio tempo, fiz intercâmbio na Inglaterra, passei um verão em Miami e morei 1 ano no Texas. Vivi um grande amor, trabalhei duro, fiz amigos, estudei, viajei pelo mundo a fora, mas nunca mais voltei à LA.  Passados mais de 18 anos do dia que comprei a placa cafona, vim para Cidade dos Anjos com a minha mãe. Às vesperas do meu aniversário de 35 anos, numa fase turbulenta da minha vida profissional, pessoal e emocional, eu reencontrei o meu destino. Naquele setembro de 2007, passeando por LA, me senti em casa e tive uma sensação estranha que aquele era o meu lugar no mundo. Não tinha ideia de como viria para cá, afinal eu tinha um trabalho, uma vida estável no Brasil, mas eu sabia que estava prestes a fazer uma revolução e que Beverly Hills estava me aguardando.

Dito e feito, passou um furacão na minha vida e hoje escrevo este texto na sala da minha casa em BH. Às vezes acho inacreditável como vim parar aqui, às vezes percebo que todas as escolhas que fiz esses anos todos foi para me trazer até aqui. Já pensei  também que isso tudo poderia ter acontecido antes, quando eu era mais jovem, por outro lado, percebo que não. Tudo, absolutamente tudo na vida, acontece na hora que tem que acontecer.

No final, o interessante é perceber que a gente pode dar várias voltas e pode até tentar mudar o curso das nossas vidas, mas uma coisa é certa: ninguém foge mesmo do seu próprio destino. Mas, isso NÃO MESMO!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *