O milagre da cela nº7: Longa turco surpreende e prende atenção do início ao fim

Por: Luana Mattos

“Lingo, Lingo… Şişeler”

Se esta frase não significa nada para você, você precisa assistir “O milagre da cela nº7” agora mesmo!

Não contém spoilers, pode confiar!

Sinopse: “Separado de sua filha por ser acusado de um crime que não cometeu, um homem com deficiência intelectual precisa provar sua inocência ao ser preso pela morte da filha de um comandante. Ele passa a contar com a ajuda de seus companheiros de cela e de quem também está do outro lado das grades.”

O longa é turco e traz rostos peculiares, mas que nos cativam rapidamente, principalmente as duas personagens principais que são Memo (Aras Bulut Iynemli) e sua adorável filha, Ova (Nisa Sofiya Aksongur). A pequena Nisa Sofiya, de apenas 9 anos, dá um show de atuação, e com seus lindos olhos azuis turquesa, ela traz doçura e leveza para os momentos mais tensos do filme.

O filme gera no telespectador uma revolta genuína, e um desejo constante de intervir em favor do protagonista. A nossa esperança fica, portanto, a cargo do título,  “O milagre da cela nº7”, o que nos leva a acreditar que um milagre acontecerá a qualquer momento e tudo acabará bem no final.

Ainda assim, são 2h e 12 minutos de olhos vidrados na tela, seja pelo fato de o filme ser legendado, ou porque, simplesmente, não queremos perder nenhum detalhe. De qualquer forma, o enredo garante a atenção do telespectador do início ao fim.

Embora a trama possa ser brevemente comparada à produção hollywoodiana “À Espera de um Milagre”, que também narra a história de um homem injustamente acusado e condenado à pena de morte, “O milagre da cela nº7” não deixa nada a desejar e surpreende o público com lições de vida, amizade e justiça.


Trailer:

 

 

Curiosidade: O que poucos sabem é que o mais recente sucesso da Netflix aqui no Brasil é, na verdade, um remake do longa sul coreano que foi originalmente lançado em 2013. Aclamado na Coreia do Sul, a versão sul coreana apresenta, no entanto, um final diferente, e vale conferir, se você gosta de finais alternativos.

Para os fãs do cinema estrangeiro, deixo aqui mais duas pérolas escondidas que estão disponíveis na Netflix:

Como Estrelas na Terra:

Sementes Podres:

 

“Um ser humano que chora, ri, se decepciona e se surpreende, mas acima de tudo alguém que teve a vida transformada por Jesus. Ama ler e escrever, e acredita que as palavras têm poder e que podemos mudar o mundo através delas.”
@luanatmattos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *