TVG – Meu Primeiro Trabalho dos Sonhos


A minha experiência com o mundo glamuroso dos bastidores de TV, comecou na Hollywood brasileira, em maio de 2002, quando fui contratada para ser assistente de um diretor de produção no Projac, o imenso centro de produções de novelas, minisséries, shows e programas da TV GLOBO DE TELEVISÃO. O engraçado é que meu sonho de trabalhar na Globo já era antigo, mas por falta de tentativas sempre achei difícil realizá-lo. Bobagens da minha própria cabeça, afinal, nada, absolutamente nada é impossível quando nos esforçamos para conquistar. Sai da faculdade, trabalhei com eventos, marketing e consultoria. Morei em Houston, Texas e estava nos EUA quando deu-se o ataque do 11 de Setembro. Voltei ao Brasil e, depois de uma novena a São Judas Tadeu, acordei um dia certa que iria trabalhar na TV Globo. Mas tão certa que parei de procurar emprego em outros lugares e comecei a espalhar a novidade para minha família e amigos, que acharam que eu tinha enlouquecido de vez.

Não conhecia ninguém lá, pesquisei no site deles o endereço e mandei currículo para os diferentes departamentos de Recursos Humanos da emissora. O auge da minha determinação foi quando eu mandei um email para a então diretora geral da TVG, a Dra. Marluce, afirmando que eu era uma profissional brilhante e pedindo para ser contratada. A diretora achou interessante ou ousada a minha atitude e encaminhou meu currículo para  departamento de Recursos Humanos (RH) do Jardim Botânico. Eles me chamaram para um bate-papo, não tinha vaga para mim, mas eles queriam me conhecer, afinal de contas era uma ordem superior.  Apesar do encontro ter sido ótimo, a minha contratação não aconteceu ali, mas sim algumas semanas depois, pelo RH do Projac, fruto de um outro currículo que eu tinha enviado. Com certeza, um RH não tinha falado com o outro. Venci mesmo pela insistência.

Ainda lembro o dia que contei para os meus amigos que de fato tinha conseguido um emprego da Globo. Entre estarrecidos e felizes, celebramos a vitória da FÉ e da determinação. Fundamentais em uma história de sucesso.

Em 2007 eu deixei a TVG e fui trabalhar numa multinacional. Era um passo necessário em direção à minha mudança para LA. Na época, não sabia muito bem o que o destino me reservava, mas sabia que tinha que arriscar. Hoje, estou aqui e não me arrependo das viradas. Elas são fundamentais quando pretendemos encontrar a felicidade. Mas uma coisa é certa, não foi em Hollywood que aprendi sobre entretenimento, mas sim na produção de “O Beijo do Vampiro”, “Mulheres Apaixonadas”, “Belíssima”, “Mad Maria”, “Amazônia”, “Da Cor do Pecado” e “A Grande Família”, só para citar algumas nas quais trabalhei. Não é à toa que a TV Globo é a quarta maior televisão do mundo. Ela é realmente uma potência que não deixa absolutamente nada a desejar a qualquer emissora, estúdio ou produtora americana.

O texto abaixo escrevi como parte do meu convite de aniversário de 35 anos. Fiz uma grande celebração, em setembro de 2007, logo depois de ter visitado Los Angeles pela segunda vez (a primeira foi em 1989, quando tinha então 16 anos). Nesta viagem descobri que aqui era o meu lugar. Depois de 2 anos acertando a minha vida no Brasil, me mudei para a Califórnia. Por me lembrar um momento de transformação, muito especial da minha vida, gostaria de compartilhá-lo com vocês. Espero que curtam mais esta história!

Beijão, Claudinha

Publicado no Tumblr do Hollywood é Aqui em fevereiro de 2012: http://tmblr.co/ZDv8CxFkYz_z

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *