A força do movimento TIME’S UP

Quando falamos em disparidade salarial entre homens e mulheres, em qualquer indústria, incluindo Hollywood, achamos um absurdo, nem que a diferença fosse de 100 dólares. Agora você imagina um ator ganhar 1 milhão e meio para regravar algumas cenas de um filme por 10 dias, enquanto a atriz que é a protagonista do filme, ganha 1.000 dólares pelo mesmo período? A questão aqui não ´´ a quantia em si, mas a diferença do salário que Mark Wahlberg recebeu para voltar ao set de “Todo o Dinheiro do Mundo” do salário que a atriz Michelle Williams que, na verdade, ganhou apenas uma diária de 100 dólares pra regravar as suas cenas durante 10 dias.

O episódio mexeu com a indústria do entretenimento na semana passada, levando diversas atrizes a contestarem a situação nas redes sociais em apoio à Michelle Williams.

Tudo começou quando um pouco antes de lançar “Todo o Dinheiro do Mundo”, que estreia no Brasil dia 1º de fevereiro, o diretor Ridley Scott resolveu regravar todas as cenas do ator Kevin Spacey, que abusou sexualmente do ator Anthony Rapp, quando ele tinha 14 anos de idade. Spacey foi demitido também da série “House of Cards”, assim como foi substituído no filme pelo veterano Christopher Plummer.

O filme já estava pronto e, graças a esta decisão, Ridley Scott entrou em contato com a atriz Michelle Williams, sua protagonista, e com o ator Mark Wahlberg, pois precisava dos dois para rodar as novas cenas com Plummerr.

Diante da importância da causa contra celebridades como Spacey, que estão à frente das atrocidades e abusos sexuais, Michelle topou imediatamente e abriu mão do seu salário, ganhando apenas a diária imposta pelo Sindicato dos Atores, enquanto Ridley Scott fez o mesmo, Wahlberg, representado pela mesma empresa de Michelle Williams, sendo que por diferentes empresários, renegociou a sua volta por 1 milhão e meio de dólares.

Em tempos de movimento Time’s Up, esse episódio que ficaria em segredo foi parar nas páginas de um dos jornais mais populares dos EUA, o USA Today, e rapidamente virou manchete não só de outras veículos de mídia, como das atrizes que estão à frente do movimento Time’s Up.

Diante da pressão da mídia, Mark Wahlberg e seus empresários decidiram doar 2 milhões para o projeto Time’s Up em nome de Michelle Williams. Basicamente Mark doou o dinheiro que recebeu e seu empresário a sua comissão.

O mais interessante é que Michelle Williams já ganhou o Globo de Ouro (aliás recebeu 5 indicações), isso sem contar com suas 4 indicações para o Oscar e muitos outros prêmios. Além disso, ela é a atriz principal do filme, enquanto Wahlberg é coadjuvante. Mas os tempos de injustiças como esta chegaram ao fim. Agora que as mulheres se uniram e estão colocando a boca no trombone, vai ficar mais difícil, seja um ator, advogado ou medico, sair impune de uma situação como essa. E Michelle, de quem eu sou fã de carteirinha, tem muita classe e respondeu a todo este bafafá com o singelo, belo e sincero recado abaixo:

“Hoje não é sobre mim. Hoje é sobre as outras atrizes que ficaram ao meu lado e me defenderam, hoje é sobre meus amigos ativistas que me ensinaram a usar minha voz, hoje é sobre os homens poderosos que ouviram e agiram. Se realmente imaginamos um mundo onde predomine a igualdade, é preciso que nossos esforços e sacrifícios sejam iguais. Hoje é um dos dias mais importantes da minha vida por causa de Mark Wahlberg, WME (seus empresários) e por conta deste grupo de mulheres e homens que compartilham esta conquista. Anthony Rapp, por todo o peso que você carregou nos seus ombros por tantos anos, agora nos carregamos o seu peso, nos nossos ombros.”

Fonte: https://www.hollywoodreporter.com/news/mark-wahlberg-donates-his-fee-all-money-reshoots-1074565?utm_source=Sailthru&utm_medium=email&utm_campaign=THR%20Breaking%20News_now_2018-01-13%2018:08:07_lhuff&utm_term=hollywoodreporter_breakingnews

Dá-lhe Michelle! E você já se informou sobre o Time’s Up? Saiba tudo aqui:

Nossas musas de Hollywood se juntaram contra a cultura de estupro e desigualdade de gênero

Sobre o filme:

Sinopse: John Paul Getty III (Charlie Plummer) é o neto do magnata do petróleo J. Paul Getty (Christopher Plummer). O sequestro do rapaz coloca a sua mãe, Gail Harris (Michelle Williams), em uma corrida desesperada para tentar convencer o bilionário ex-sogro a pagar o resgate, de US$ 3 milhões.

Trailer:

Sobre Michelle Williams:

Michelle Williams mostra personalidade com sua trajetória no cinema

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *