As oitavas maravilhas de Arrow! Vem conferir

Por: Yasmin Riechi

A série chegou ao fim, depois de 8 temporadas, mas “Arrow” vai ter sempre um lugarzinho especial no meu caderno de recordações! Comecei a assistir logo quando foi lançada, amei aquele arqueiro verde, estilo Batman, meio malvado meio sombrio, todo malhado!!

Além do elenco ser lindo, o roteiro era contagiante. Lembro do meu amigo sempre falando que eu era a única pessoa que assistia essa série, e era uma das poucas mesmo, mas depois até ele se rendeu e se apaixonou pelo arqueiro.

Também convenci algumas pessoas a dar uma chance para essa série, vi meu irmão comentar com os amigos dele que ele não assistia, mas a irmã dele amava. Ouvi váriassss vezes minha família gritar que estava passando a série do moço bonito. Carreguei o funko pop do Oliver em diversas aventuras.

Assisti episódios ao vivo junto com os EUA, muitos, acompanhava todos as notícias da série, do elenco e dos personagens!! E teve até uma vez que uma amiga minha estava em casa e teve que assistir a um episódio comigo, porque tinha acabado de ser lançado e eu não queria ver spoilers, então assistimos juntas, mesmo sem ela nunca ter acompanhado um episódio.  Se não me engano foi aquele trágico episódio do acidente de carro com Olicity!!

AAA sim… conversei de “Arrow” com muita gente, gente que amou a série, neh, Claudinha?! E também fiz amizades por causa dela, uma que dura até hoje, que inclusive me ajudou a lembrar de alguns momentos do seriado. EEE Suzana, obrigada, foram muitas fofocas de Oliver Felicity Diggle, hein?! Hehehe Obrigada pela ajudinha!!!

Então, depois dessa dica aí, já posso contar que resolvi fazer uns mini resumos das 8 maravilhas de “Arrow”, também conhecidas como oitavas temporadas. Se você curtia a série, vem lembrar de alguns momentos com a gente, matar as saudades do seriado que mal acabou mas já deixou muitasss saudades e boas lembranças.

Primeira Maravilha

Essa foi mesmo maravilhosa. O início de tudo. Quando foi que você, fã de “Arrow”, começou a assistir a série? Eu assisti na estreia, queria muito saber qual era desse novo arqueiro verde, e porque não era o mesmo de Smalville, e confesso que o piloto já me conquistou! Foi uma temporada com um clima tenso, tudo meio que no escuro, bem estilo Batman e, bom, eu amo Batman, então já ganhou minha atenção. Sem contar que os personagens Oliver e Diggle formavam uma dupla incrível, que ficou ainda melhor com a chegada da nossa querida “Felicity Smoak?… Oi, eu sou o Oliver Queen”, essa cena superrrr aclamada. O final dessa temporada foi em meio as lágrimas com a perda do Tommy. Mas a certeza que Oliver Diggle e Felicity eram sim o TEAM ARROW. Saudades Tommy.

Segunda Maravilha

A mais maravilhosa de todas, na minha opinião. Foi espetacular do começo ao fim… tivemos uma concentração máxima em OTA, todas as cenas dos três juntos foram perfeitas nessa temporada, a dinâmica do trio funcionou muito bem. Os olhares, as indiretas, as invertidas, o respeito, a parceria, o instinto protetor foi incrível. O elenco também parecia estar curtindo muito essa temporada os bastidores eram tão legais, foi muito bom acompanhar. Tivemos o retorno da Sara, um vilão marcante e conhecido, a introdução à liga dos assassinos e a herdeira Nyssa.. Team Nyssara, alguém? Mais pessoas descobrindo quem era por trás do capuz, ele ganhando um nominho, uma máscara, uma roupa e um arco novinhos. Com um final, aaaah… o final. Aquela trolagem Olicity inesquecível, doida e imperdoável durante todo o intervalo de uma temporada para outra, mas que no futuro foi aceitável com o resultado final.

Terceira Maravilha

AAAAAAAA a terceira temporada!!! O OLIVER MORREUUUU, MAS PASSOU BEM! Morreu, mas viveu, ufaaaa…. Mas o hiatus da morte até a série retornar foi bem sofrido. Isso. Foi aquele mesmo que ele levou a facada e desabou do penhasco! SOS! Tivemos que aguardar várias semanas para descobrir se viveu e como. No geral, essa temporada teve muito emoção, teve Olicity sim, teve Felicity brava e apaixonada e enciumada sim, também teve Oliver indeciso, apaixonado e ciumento também. Ficavam juntos, mas separavam, aiiiii difícil e, também teve muita flecha muita luta, teve a família dos Yamashiros, que saudadesss, teve a liga dos assassinos, teve Nanda Parbat (cof cof), teve Oliver como líder da liga, digo Al Sah Him, medooo mas nervoso! E um final bemm conto de fadas, Oliver e Felicity felizes para sempre viajando de carro a caminho de uma vida tranquila e merecida.

Quarta Maravilha

Foi antes da estreia dessa temporada que a Claudinha levou o HEA junto com ela para a sala da Comic Con e vimos, em primeira mão, imagens do Arqueiro Verde, a roupa novinha, verdinha, Stephen Amell no momento fez um breve resumo da temporada anterior. Apesar do ótimo lançamento, confesso que essa foi a temporada mais morna até então. Com um vilão meio fraco com truques que não convenceram ninguém e no final até meio fácil de ser pego. Mesmo não sendo a melhor temporada teve seus bons momentos, como logo no primeiro episódio com Oliver e Felicity em uma realidade alternativa, vivendo como um casal discreto em uma cidade pequena, também tivemos o noivado mais tarde e aí pah… o acidente! Aquele acidente de carro, perseguição e paralisia. Só de lembrar já dá vontade de chorar. Ahh tivemos também um casamento Olicity, foi um falso já que não estavam mais juntos, mas os votos foram super verdadeiros e esses ninguém tira da gente. E no final, Oliver Queen assumindo a prefeitura da sua tão querida cidade.

Quinta maravilha

Tira manga, coloca manga! Nessa temporada, as mangas do arqueiro verde voltaram…. e, mais uma vez, a disputa interna do Oliver em ser um bom super herói fazendo coisas ruins, ou ser apenas ruim ou ser apenas Oliver Queen, dessa vez o prefeito. Entrou muita gente no time e, ao meu ver, pouca gente apoiando e ajudando o Oliver nas suas tarefas. Ele não era lá o melhor prefeito, e não era mais o mesmo arqueiro. Ficava ainda mais difícil quando pessoas próximas a ele questionavam suas atitudes e decisões, independente do resultado alcançado. Descobrimos mais do passado, personagens novos, tanto nos flashbacks quanto no presente. Inclusive o vilão, que fazia a ligação do passado com o presente, um vilão muito adorado Pometheus que, desde o primeiro episódio dessa temporada, foi um grande mistério de quem poderia ser o arqueiro com roupas pretas, quem ele era e o que ele queria eram as perguntas. No final descobrimos que ele queria destruir a vida do Oliver pessoa e herói.

 

 

 

 

Sexta Maravilha

Precisei da ajuda das amiguinhas Arrow… não assisti tudo! Perdão, mas essa temporada me perdeu como fã. Assisti só os episódios que me interessavam. Eu não tive vontade nenhuma em assistir o desenvolvimento do novo team “Arrow”, e não aceitava os novatos criticando o Oliver e a sua maneira de lidar com as situações. Eu revirava os olhos, sim, para falas e desprezos dos novos personagens com a cruzada do Oliver. Ele não era perfeito, mas nunca falou que era. No entanto, eu acreditava que ele merecia mais respeito dos roteiristas, ou seja, menos crítica dos demais personagens. Massss eu lembro de ter gostado de ver Oliver, Felicity e William como uma família, o casamento Olicity no final do crossover, com direito a uma festinha de casamento depois, só em “Arrow”, um final um tanto torturante com Oliver se entregando sem contar do seu plano para ninguém.

Sétima Maravilha

O primeiro episódio foi como nos velhos e bons momentos, apesar do Oliver estar na prisão, era o antigo Oliver, o próprio Oliver season 1, só que mais velho, mais maduro, careca e barbudo. Foi interessante assistir uma Felicity diferente, com suas madeixas rosas, e Diggle no seu lugar merecido, mas não era o nosso lugar preferido dos três, eu sempre preferia OTA juntinhos nas missões. Mas, no geral, foi uma temporada bem família, com as crianças do Oliver e do Diggle no futuro, e com a irmã do Oliver no presente! Um pouquinho confuso, com alguns questionamentos de continuidade, mas ainda assim era a melhor série de TV de super herói da atualidade (pelo menos pra mim). O último episódio foi LINDÍSSIMO, ao meu ver o verdadeiro e necessário episódio final, a despedida que todo fã apaixonado pela série merecia. Oliver cuidando da sua família junto com Felicity, em uma cabana no meio do mato, que foi o lugar encontrado pelo melhor amigo dos dois para deixá-los protegidos e felizes, os meus personagens preferidos com seus finais felizes. Infelizmente, não acabou assim, veio o amiguinho lá da outra dimensão para levar o Oliver, mas eu guardo comigo a cena de OTA subindo as escadas na casa de madeira e se despedindo como o final da série.

Oitava e última maravilha

A última temporada foi uma verdadeira viagem! Literalmente várias viagens no tempo, nas dimensões, nas terras e nas outras séries. Achei que não combinou muito com todo o resto do show, na minha opinião com um conteúdo um pouco muito diversificado e desfocado do personagem principal, mas, pelo que eu entendi, essa temporada foi necessária para o desfecho do crossover anterior, e como uma prévia das séries que serão lançadas. Eu acredito que Oliver merecia mais, mais reconhecimento enquanto vivo e enquanto lutava pela sua cidade, mais tempo com os filhos em tempo real e vê-los crescendo, mais tempo com os amigos e com a esposa.

O último episódio nos levou a entender que houve algumas mudanças no passado que conhecíamos, ou que assistimos durante as demais temporadas. E a cena final de Olicity no paraíso ou sei lá que tempo/mundo era aquele, por mais que tenha feito todos os shippers chorar, não foi o suficiente, mas foi aceitável, afinal eles precisavam estar no final.

O final do Oliver foi tudo que Stephen Amell sempre quis, Oliver morto! Ele falava que o final ideal seria o Oliver morto desde a primeira temporada, então foi o que aconteceu. O funeral foi emocionante com tanta gente que ele amava e que fez de tudo para proteger, apesar de perder ou se distanciar de algumas. Foi legal ter o retorno de personagens tão importantes. Mas ainda fiquei com um gostinho de que deveria ter sido melhor, mais valorizado, mais aproveitado, pelos amigos e pela cidade que ele tanto lutou.

A série acabou, mas o legado de Oliver, Diggle, Felicity, Roy , Thea, Sara e Nyssa não será esquecido. Eles trouxeram para a TV a nova geração de séries de super heróis, parecido mas diferente dos quadrinhos. Vão deixar saudades, mas temos os episódios, vídeos e gifs para rever sempre que quisermos. E quem sabe nossos personagens amados e queridos não retornam com aparições surpresas nessas séries que se desenvolveram no arrowverse?! Vamos torcer.

Para finalizar posso dizer que: Oliver você salvou essa cidade.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *