Austin Film Festival: Evento é rica experiência para jovens roteiristas

Nosso final de semana foi de muito trabalho, mas de total diversão, cobrindo pela primeira vez o Austin Film Festival, o único festival de cinema no mundo que prestigia os roteiristas. Além de assistir ótimos filmes, como “The Two Popes”, dirigido pelo brasileiro Fernando Meirelles e “The Report”, baseado numa história real, entrevistamos a maravilhosa Rachel Bloom, estrela de “Crazy Ex-Girlfriend”, no tapete vermelho da estreia do documentário sobre a série. Conversamos também com a produtora Aline Brosh McKenna e a diretora de fotografia Katie Hyde.

 

 

Vamos publicar em breve todos os detalhes do nosso bate-papo.

Enquanto isso, compartilhamos alguns dos nossos momentos favoritos durante o festival, incluindo nosso encontro com o criador de “Chernobyl”, a mente brilhante por trás da minissérie merecidamente vencedora do Emmy em 2019.

Craig Mazin, juntamente com Aline Brosh McKenna (criadora e produtora de “Crazy Ex-Girlfriend”), foi um dos jurados no concurso que dava oportunidade a jovens roteiristas de “pitch” (lançar) os seus projetos, que foi realizado durante uma festa em um badalado bar no centro de Austin. Para quem não é do ramo, pitch é basicamente o discurso de 90 segundos que os criadores de uma série, ou roteiristas de um filme, devem fazer com o objetivo “vender” o seu roteiro para uma produtora, estúdio ou emissora de TV. Para os roteiristas que pretendem seguir uma carreira em Hollywood, este é um dos passos mais importantes para realizar seu sonho.

Craig e Aline não só escolheram seu pitch predileto como deram várias dicas e sugestões preciosas para os participantes. Não sou roteirista, mas já fiz curso de roteiro, é como escrevo resenhas de filmes e seriados, afirmo que o evento foi um grande aprendizado.

Como não só de trabalho vive o homem, participamos de uma deliciosa degustação de vinho promovida por um dos patrocinadores do festival; e para fechar a nosso sábado, com chave de ouro, fomos à festa que reúne todos os participantes do AFF, no The Long Center of the Performing Arts, o belíssimo centro cultural mais famoso da cidade, onde fomos recebidos não só com deliciosos drinks, mas com o visual privilegiado de Austin.

Para completar a alegria, tive o prazer de conhecer muita gente bacana, inteligente, criativa, foi o festival de cinema que mais fiz novos amigos até hoje. Talvez porque uma jornalista e os roteiristas tenham em comum o amor pela escrita e buscam sempre boas histórias pra contar, como essa sobre o nosso inesquecível final de semana no AFF.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *