Demi Lovato: Estreia da Tell Me You Love Me World Tour na Califórnia

Por: Iago Braga e Doug Sousa

O dia mais esperado pelos Lovatics de todo mundo chegou. A animação e expectativa de uma nova turnê é uma sensação compartilhada por milhares de fãs, mas possível de ser explicada por nenhum. Esperar por um novo álbum e, eventualmente, uma turnê é algo que todo mundo que segue uma popstar como a Demi faz. E para matar a curiosidade de todos, nós do Hollywood é Aqui fomos a San Diego, na Califórnia, cobrir a estreia da nova turnê de Demi Deusa, a “Tell Me You Love Me World Tour”!

http://www.demilovato.com/tour

SAN DIEGO, 26 DE FEVEREIRO DE 2018

O dia ensolarado serviu para dar o tom de uma performance pra lá de quente que Demi faria naquela noite. Depois de andar de um lado pro outro tentando achar a entrada da Viejas Arena, localizada no campus da San Diego State University, conseguimos chegar a tempo de ouvir boa parte da passagem de som, que veio a ser praticamente toda a setlist do show. Nós estávamos tão animados de estar ali que decidimos cobrir o show em nossas contas do Instagram também.

Quando os portões finalmente abriram às 18h30min, entramos na arena e pudemos ver o stand com os novos designs de camisas que serão vendidas durante a turnê. Difícil escolher um design favorito.

 

 

SHOWS DE ABERTURA

Kehlani

Talvez pelo fato do microfone não ter sido configurado corretamente, o som, durante o set da cheia-de-energia Kehlani, soou abafado causando nossa perda de interesse, pelo menos até ela convocar a galera LGBTQ+ para fazer barulho. Tirando a falha do som, Kehlani tem uma voz – em nossa humilde opinião – genérica. Sua voz e estilo musical são daqueles que você já ouviu antes na rádio, em canções cantadas por outras pessoas. O que mais gostei do seu set foi seu look e carisma quando interagia com os fãs presentes.

DJ KHALED

Um DJ que não toca músicas pode ser considerado um DJ? Não tínhamos expectativas para como seria o set do DJ Khaled mas, se tivéssemos alguma, definitivamente não seria o que rolou. DJ Khaled tinha seu próprio DJ e ficava, na verdade, mais de animador de plateia em seu show. Sejamos honestos; ele até tocou atrás de sua mesa por alguns minutos, mas durante a maior parte de seu show ele só interagia com a plateia, deixando seu trabalho de DJ para outro, que tocava suas músicas ao fundo.

E depois de tanta espera foi a vez da nossa Deusa entrar no palco!

O show começou de uma forma completamente inesperada com a balada “You Don’t Do It For Me Anymore”. Demi usa um elevador para surgir no meio do palco e, da mesma forma, ao final da música Demi desce por onde subiu. Parecia um ensaio, sem muitas luzes e toda atenção voltada à voz de Demi. Nós nos olhamos visivelmente confusos por concordarmos que essa música talvez não fosse a melhor escolha para abrir a turnê. Contudo os vocais estavam impecáveis e Demi parecia feliz de estar lá em frente aos seus fãs.

Depois foi a vez de “Daddy Issues”, “Cool For The Summer” e “Sexy Dirty Love”. Todas com um tema sexual visto durante a maioria do show. “Heart Attack” teve um arranjo diferente e “Give Your Heart a Break” teve uma interação com a plateia típica de jogo de basquete americano: a Kiss Cam. Nós aparecemos no telão diversas vezes durante o show, bem discretamente com nossa bandeira do Brasil, e nessa hora tivemos que dar um selinho super awkward. Sorte que a bandeira cobriu todo o embaraço!

Quando “Confident” começou e Demi saiu andando pela plateia vestida como uma “Menina de Ouro” glamurosa em seu roupão de boxe, nós achamos que ela estava indo para o segundo palco, o B-Stage, no qual tínhamos dois assentos reservados na primeira fileira. Mas a transição para o B-Stage só rolou depois de “Games” que, com uma sacada genial, mostrava várias dançarinas vestidas iguais a Demi, espalhadas por toda a arena para despistar a caminhada da verdadeira Demi em direção ao B-Stage.


B-STAGE

Uma turnê é uma turnê né, mores? Em uma turnê grande não se pode faltar um segundo palco. Costume entre vários artistas (Taylor Swift, Beyoncé, etc), o segundo palco serve para que o artista chegue mais perto daqueles fãs que estão mais distantes do palco principal e é, predominantemente, usado para sets acústicos. Quando notamos Demi indo para o B-Stage – no qual se encontrava uma cama -, deixamos nossos assentos perto do palco principal e corremos em direção aos nossos assentos na primeira fileira do segundo palco.

Chegamos a tempo de ver o começo do set acústico, no qual foram tocadas as canções “Concentrate” – que teve um ar old school com a Demi tocando sua clássica guitarra branca – , “Cry Baby” – com direito a uma performance de um casal de dançarinos claramente em conflito – e, por fim, “Lonely” – que teve a presença de dois boys magia na cama com Demi, o que não faz muito sentido com a letra da música, mas que para os nossos olhos fizeram muito bem!

Quando Demi fez a transição de volta ao palco principal com o hit “No Promises” (parceria com Cheat Codes), nós corremos de volta para os nossos assentos principais. Logo depois foi a vez de “Échame La Culpa” (parceria com Luis Fonsi, que deu o ar da graça nos telões).

Nós concordamos que não seja a melhor escolha por na setlist músicas que são parcerias com artistas que não estão presentes no show ao vivo. Mesmo as duas músicas tendo sido grandes hits, achamos que canções como “Ruin The Friendship” e “Hitchhiker” poderiam ter entrado no lugar e agradado ainda mais os Lovatics.

Depois foi a vez de “Yes”, que teve um dos momentos mais legais em nossa opinião. Demi convidou uma mulher da plateia para subir no palco e a surpreendeu com seu namorado subindo ajoelhado – por onde Demi começou o show – com um anel em sua mão. O pedido de casamento teve direito a uma performance especial de “Yes” para o casal – que foi convidado a sentar na lateral do palco pela própria Demi – e no telão era possível ver um slide de fotos dos dois durante a música.

O set do piano foi o mais tocante. Demi usou a oportunidade para falar da “CAST on Tour”, pediu doações e dedicou “Warrior” para alguns dos sobreviventes – presentes no palco – da recente tragédia da escola na Flórida. “Father” – pela primeira vez ao vivo – que no final teve fotos tocantes dela com seu falecido pai biológico. E por fim, “Smoke & Mirrors”, que em nossa opinião é uma das melhores músicas do álbum e que não podia faltar na setlist. Preparem seus lencinhos!

O encore foi dedicado aos únicos singles do álbum; “Sorry Not Sorry” e “Tell Me You Love Me”, que tiveram a participação de um coral local. O show terminou assim como começou; de uma forma não convencional. Com uma música lenta, vocais reforçados com a ajuda do coral e muito papel picado.

Esperamos que a mesma estrutura seja levada para todas as datas da “Tell Me You Love Me World Tour”, que está imperdível, e passará pelo Brasil em abril. E você, vai no show? o que achou da setlist? O que mudaria? Comente e compartilhe a matéria e sua opinião nas redes sociais usando #HEAeDEMI.

Um comentário sobre “Demi Lovato: Estreia da Tell Me You Love Me World Tour na Califórnia

  1. Meu coração acelera ao ler essa matéria, estou sem acreditar que finalmente vou conseguir ir a um show da Demi.. E em pensar que tá tão perto… Ameeei a matéria e concordo deeemais com o que você falou, eu tbm achei YDDIFMA uma péssima escolha para a abertura da turnê. Apesar de amar essa música, eu esperava uma canção mais animada pra colocar todo mundo pra pular.. Tbm espero que o setlist mude um pouco nos shows do Brasil, pois mesmo tendo muita música boa, senti falta de alguns hinos antigos kkkkkk
    De qualquer forma, eu sei que será incrível e inesquecível!
    PS: Não posso deixar de dizer que amei a intro de Confident com ela passando pelo meio da galera, estilo UFC.. Torcendo para que isso se repita aqui! haha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *