Entrevista de Dakota Johnson à Vanity Fair traz revelações e mostra o lado autêntico da atriz

Já contei para vocês algumas vezes que Dakota é a atriz que admiro que mais encontrei em shows, bares e restaurantes em LA e NY.

Nunca tirei uma foto com ela para não atrapalhar seus momentos de lazer com sua turma de amigos, mas uma coisa que observei em todos os nossos encontros, posso compartilhar com vocês, é que ela é muito divertida. Tipo aquela amiga que todo mundo quer ter perto porque levanta o astral da galera.

Meu achismo de fã foi confirmado por Riley Keough, uma de suas melhores amigas, na recente matéria da Vanity Fair que traz Dakota na capa. Segundo Riley, neta de Elvis Presley, que conheceu Dakota na adolescência, no estacionamento de um IN-N-OUT (meu fast food predileto nos EUA), “Dakota é um tipo de pessoa que você ama ou, se não ama, é porque não a conhece”.

Aliás, essa entrevista da Dakota para a revista até poderia ter como um dos focos principais o lançamento de seu novo filme, “Persuasion”, que estreia nos cinemas e na Netflix em breve, mas, foi muito além revelando detalhes do seu relacionamento com Chris Martin (líder da minha toda favorita banda, Coldplay), incluindo o carro que ganhou de aniversário do namorado, e como ele a deixou acreditar que estava vendo um leão marinho, quando sem óculos, e era uma coisa completamente diferente; como também a dimensão dos problemas no set da trilogia “Cinquenta Tons de Cinza”. Pela primeira vez, Dakota abriu o jogo e falou sobre os desafios desse projeto, ao mesmo tempo que reconheceu como foi importante para a sua carreira e como mudou a sua vida.

Quem acompanhou a produção dos filmes sabia que, por conta do controle que EL James tinha sobre o projeto, o roteiro que Dakota leu, e a motivou a assinar o contrato para fazer o filme, foi completamente rabiscado e modificado pela autora dos livros.

Também sabíamos que Sam Taylor-Johnson, que dirigiu o primeiro (e na minha opinião melhor filme), se desentendeu com Érika e até já declarou que se arrependeu de ter aceito esse trabalho.

Mas, muito do que ainda não sabíamos veio à tona na entrevista de Dakota à Vanity Fair, como o fato que ela reescrevia as cenas para tentar incluir algumas frases do diálogo escritos por Patrick Marber no roteiro original, no texto editado por Érika, e que a cena da negociação do contrato entre Christian e Anastasia foi uma das que eles conseguiram preservar. E como ela afirmou “é a melhor cena de todo o filme”.

Uma outra coisa que Dakota já falou diversas vezes, e os haters tentam reverter a situação, é sobre a relação dela com seu co-star Jamie Dornan “nunca teve um momento que a gente não tenha se dado bem. Sei que é até estranho, mas ele é como um irmão pra mim. Eu amo tanto, tanto, tanto ele. A gente apoiava um ao outro de verdade. A gente tinha mesmo que acreditar um no outro e proteger um ao outro”.

O interessante da entrevista na Vanity Fair é que fez uma viagem pela jornada profissional da bela Dakotinha, desde de sua estreia em “The Social Network”, passando pela tatuagem que fez com Maggie Gyllenhaal e Jessie Buckley, sua diretora e co-star em “The Lost Daughter”, que rendeu um esporro engraçado da outra estrela do filme, Olívia Colman, até “Cha Cha Real Smooth”, filme que atuou como atriz e produtora e que está arrasando na Apple+.

Dakota também abre o jogo sobre como usa seu vibrador, enquanto se arruma pro Met Gala e compartilha detalhes de sua rotina como empresária na sua produtora Tea Time e na Maude, sua marca de produtos dedicados ao bem estar sexual.

O perfil descrito nas linhas da Vanity Fair é autêntico, assim como os comentários dos familiares e amigos, tudo combina e se encaixa perfeitamente na imagem da Dakota que eu encontrei nos shows, bares e restaurantes da vida. Cercada de gente conhecida, longe dos holofotes, leve, sorridente, divertida, pé no chão, que brilha na frente das câmeras fazendo o que gosta, mas que, como ela disse, luta contra a depressão, tendo consciência de todos os seus privilégios e conquistas.

Uma mulher interessante e interessada que usa também sua fama e sua voz pra defender o direito das mulheres.

Em suma, uma grande estrela que mostrando as suas verdades, só aumenta seu brilho.

Imperdível conferir a matéria completa. Aposto que você também vai se apaixonar e admirar essa diva talentosa e humana.

 

 

 

View this post on Instagram

 

A post shared by Vanity Fair (@vanityfair)

 

 

View this post on Instagram

 

A post shared by Vanity Fair (@vanityfair)

 

View this post on Instagram

 

A post shared by Vanity Fair (@vanityfair)

 

https://www.instagram.com/s/aGlnaGxpZ2h0OjE3OTI1NzI5NDk3NDEyODM0?igshid=MDJmNzVkMjY=

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *