Hollywood Brasileira #22: os shows, eventos e estreias mais legais de 2017!

Por: Matheus Fabbris

E aí, povo bonito! Como estão? Sejam bem-vindos à coluna HEA BRA. Estamos no final de 2017, e este ano nos trouxe muitas novidades legais, né? Estou aqui todos os meses divulgando os filmes, séries e músicas que mais bombaram durante o ano, mas hoje, farei OS MELHORES DO ANO nas categorias: shows, eventos e estreias – o que não será uma tarefa fácil, já que 2017 foi incrível nesse quesito. Vamos lá!


OS MELHORES SHOWS DO ANO

O Brasil foi cenário para muitos shows no país em 2017. Diversos artistas de gêneros diferentes pisaram em solo brasileiro para a alegria de todos os fãs. Eu sou VICIADO em shows e presenciei, chutando baixo, mais de 20 concertos. Nada melhor do que trocar energia com o artista e o público presente, né? Sempre bom pra lavar a alma! Confira os cinco destaques do ano:

Dua Lipa

A queridinha de 2017, sem dúvidas! A cantora de 22 anos estourou este ano com o single “New Rules“, que viralizou diante de toda a representatividade feminina. Nada mais justo! Dua tem presença de palco, simpatia e uma voz com um timbre ÚNICO na indústria musical atualmente. A morena veio ao Brasil como ato de abertura nos shows do Coldplay no mês de novembro em São Paulo e Porto Alegre, mas teve um espaço na agenda para fazer um concerto solo (e esgotado) em São Paulo e simplesmente foi um dos melhores shows de sua carreira. Público brasileiro não tem igual! Em suas redes sociais, Dua declarou que os brasileiros foram “os mais barulhentos EVER!“. Que 2018 seja dela. Amém, Dua Lipa!

(Créditos no vídeo)


The 1975

A banda inglesa The 1975 não deixou a sua passagem no Brasil em branco. Com o show solo em São Paulo, fora do Lollapalooza, Matty, Adam, George e Ross fizeram um espetáculo em plena segunda-feira paulistana no mês de março. O talento do grupo é visível – e mais que isso, a forma como transmitem as mensagens de suas canções é tocante. O concerto começou animado com “Love Me” e após uma montanha-russa de emoções, ainda assim terminou animado com “The Sound“. Amo!

(Créditos no vídeo)


Coldplay

Simplesmente uma das maiores bandas do mundo. E com certeza, o show mais memorável que eu já fui até agora. E não, eu não sou fã – e nem preciso ser para afirmar isso. A superprodução impressiona e só resulta em todo o sucesso mundial que a banda continua fazendo. Pulseiras com luzes para todo o público presente, chuva de papeis, bolas coloridas, fumaças, fogos de artifícios, passarela gigante com um mini palco adicional, setlist poderosa, vocais no ponto e presença/interação incrível. Ufa! Quase que não sobra adjetivo… E mesmo assim não conseguirei descrever o show desses caras. Só presenciando mesmo. Propriamente dito, nunca fui de escutar Coldplay, mas fui ao show em novembro para assistir a artista de abertura, Dua Lipa, e acabei me impressionando com o espetáculo que tive a chance de vivenciar. É tudo lindo!

(Créditos no vídeo)


Shawn Mendes

2017 chegou e com ele trouxe o Rock in Rio no mês de setembro. Mais que isso, trouxe Shawn Mendes no Brasil. Infelizmente, apenas para um show no festival, mas que sinceramente, até parecia um show solo com o tanto de fãs que Shawn levou para o Palco Mundo na noite do dia 16. O headliner da noite foi a banda Maroon 5, apesar do garoto de 19 anos apenas com sua voz e um violão, ter roubado a cena. “Treat You Better” foi gritada a todos os pulmões por mais de 90 mil pessoas na cidade maravilhosa. Foi uma noite muito especial!

(Créditos no vídeo)


Demi Lovato

Óbvio que a nossa Demi Deusa não ia deixar de passar pelo Brasil em 2017, né? Quase uma residente! Lovato participou da edição de Goiânia do Villa Mix Festival e apesar dos artistas de gêneros diversificados, os fãs fiéis foram ao encontro da cantora e tudo virou uma grande festa. Atração principal do primeiro dia de julho, Lovato apresentou os seus maiores sucessos e foi muito aclamada por seu show. Vamos combinar que o ano foi de Demi Lovato! Ela nos trouxe muitos looks, beleza, empoderamento, sinceridade, vocais e um dos melhores álbuns do ano, o “Tell Me You Love Me“, que tem como carro-chefe o single “Sorry Not Sorry“, um dos maiores hits da carreira de Demi, apesar de ter apenas 5 meses de lançamento. A canção continua estável nos charts até hoje, algo inédito para a nossa musa após uma fase complicada com pensamentos até de desistência do ramo musical. O jogo virou e Demi Lovato está melhor do que nunca, em sua melhor fase. Ícone da superação mesmo, viu! Se você quiser saber TODOS os detalhes sobre o show em Goiânia, clique aqui. Estivemos por lá cobrindo para vocês! E o melhor é que Demi já está com data marcada para pisar em solo brasileiro novamente: abril de 2018. Já quero!

(Créditos no vídeo)


AS MELHORES ESTREIAS DO ANO

O ano também teve espaço para muitos filmes bons e que encheram o nosso coração de sentimentos na sala de cinema. Musical, drama, terror, comédia… Tudo isso abrangeu um cronograma cinematográfico de primeira linha. Os filmes já estão fora de cartaz dos cinemas, mas ainda dá tempo de terminar o ano assistindo todos. DVDs, Blu-Rays, streamings… Só procurar que você acha!

IT – A Coisa

IT: A Coisa é muito mais que um filme de palhaço assustador. É sobre perdas difíceis, amizade e companheirismo, enfrentar a realidade do mundo cruel, medos e desafios. Um “Clube dos Cinco” com o elenco jovem, basicamente. Então, não se decepcione se você não achar a produção muito aterrorizante, pois no final, não é sobre isso. Com direção de Andy Muschietti, IT: A Coisa prende o espectador do início ao fim, com muita apreensão e até mesmo divertimento. Sempre falo que o ponto-chave de um bom roteiro é, em primeiro lugar, entreter e prender a atenção – o que claramente “IT” cumpre. Viva aos longas ambientados em 1980! Confira a resenha completa aqui.

Mulher-Maravilha

É uma produção para assistir mais de uma vez. O filme te prende, consegue pegar a sua atenção por duas horas e você acaba nem percebendo. Uma direção de qualidade é quando a pessoa por trás disso consegue criar uma linha do tempo elaborada em sua mente. Mas não apenas organizar as ideias, mas sim, desenvolvê-las. E a Patty Jenkins faz isso melhor do que ninguém. É a retratação do poder feminino. É a retratação de que as mulheres estão em primeiro plano e conseguem seguir os mesmos passos na vida real. Isso nos traz novos parâmetros, os quais realmente importam. A mensagem do filme é muito significativa e passa longe do “apenas mais um herói salvando o mundo”. O receptor enxerga um novo estilo nos filmes de heróis e ação. Confira a resenha completa aqui.

La La Land

La La Land foi o grande vencedor do “Globo de Ouro 2017“, batendo o recorde de filme mais premiado na cerimônia. O motivo é simples: Emma Stone foi SIM a melhor atriz, Ryan Gosling foi SIM o melhor ator, “City Of Stars” foi SIM a melhor música, roteiro, trilha sonora, direção… Tudo foi designado perfeitamente e teve seu merecimento com os prêmios. A sua vontade – após assistir o filme – é de sair dançando e sentir toda a vibe inserida na produção. Emma Stone e Ryan Gosling nos mostram uma química no ponto, ainda mais intensa. Eu senti que os personagens se completam e um precisa do outro ao decorrer da história e é lindo acompanhar a trajetória do casal. Stone e Gosling se entregaram de corpo e alma ao trabalho, com muito desempenho e esforço eles cantam, dançam, tocam. Não faltou mais nada. Confira a resenha completa aqui.

Eu Não Sou Seu Negro

O título do documentário “Eu Não Sou Seu Negro” me chamou muito a atenção. E não! Ninguém é o negro de ninguém. Eu já cansei de ouvir a expressão famosa “não sou tuas nêgas”, que nada mais é que o racismo disfarçado de humor. A expressão histórica remete à época em que mulheres negras eram usadas e vendidas. O negro não é o seu escravo e ele não pertence a você. Temos que reconhecer o nosso lugar de homem branco, mulher branca, que seja. Nunca sentimos a dor de uma pessoa negra, então não podemos falar sobre essa dor. Mas como cidadãos que acreditam na igualdade, não devemos também ficar longe dessa luta (entre tantas outras sobre inclusão social). A mulher negra, por exemplo, é ainda mais oprimida pela sociedade. Você sabia que em sua questão salarial, ela, a mulher negra, recebe 70% a menos? Então o primeiro passo SEMPRE é o reconhecimento. Reconhecer que as mulheres são diversas e que mulheres negras por combinarem opressões como racismo e machismo acabam ficando em um lugar de vulnerabilidade. Temos que dar visibilidade às questões das mulheres negras, tendo em vista que sem essa massa, não existe feminismo. Se mulheres negras são mulheres, necessariamente o racismo tem que ser uma pauta feminista. É um ciclo, tudo interligado e um assunto MUITO importante. Confira a resenha completa aqui.

Tudo e Todas as Coisas

O longa é uma adaptação do livro com o mesmo título, escrito por Nicola Yoon e lançado no Brasil pela editora Novo Conceito. Amandla Stenberg (Maddy) e Nick Robinson (Olly) conseguem cumprir o papel de cada um sem dificuldades. Eu já gostava do trabalho de ambos, mas agora eu consegui potencializar os elementos que eu admiro nos atores. Temos plot twist, aventuras, atores bons, emoções e além de tudo isso, um elemento fundamental que fez a total diferença no longa: a trilha sonora – que já tinha me conquistado desde o trailer com “Runnin’ (Lose It All)” da Beyoncé, mas ao assistir o filme, gostei ainda mais por ter “Stay” da Alessia Cara ft. Zedd e “Escape” da Kehlani. São músicas que estão na minha playlist e dão um up na história da produção. Confira a resenha completa aqui.


OS MELHORES EVENTOS DO ANO

Muitos eventos bons ocorreram no Brasil em 2017: Rock in Rio, Lollapalooza, Comic Con Experience, entre outros. Mas claro, separamos os nossos eventos preferidos – coletivas, entrevistas e convenções. Temos o evento PLW, entrevista com The Maine, coletiva Dulce Maria, photocall Charlie Hunnam e bate-papo Manu Gavassi. Confira tudo!

Pretty Little Weekend 2

Troian Bellisario e Ian Harding estiveram no Brasil em fevereiro para uma convenção de fãs pela empresa Spotlight Entretenimento. Sucesso em São Paulo e Rio de Janeiro, o evento reuniu admiradores da série Pretty Little Liars para um dia (em cada cidade) de muitas fotos, conversas e autógrafos. Os atores foram embora muito felizes do Brasil e já estamos ansiosos para a 3ª edição que acontece em 2018 (saiba mais aqui).

Entrevista com The Maine: a banda foi tão carinhosa com a nossa equipe que merece estar aqui em um dos melhores eventos do ano. Confira tudo aqui.

Coletiva de imprensa com Dulce Maria: fadinha mexicana e acessível! Foi demais! Confira tudo aqui.

Sessão de fotos com Charlie Hunnam: o nosso Rei Arthur esteve em um photocall exclusivo para a imprensa e nós estivemos por lá. Confira tudo aqui.

Bate-papo com Manu Gavassi: com o novo disco, a artista brasileira nos contou todos os detalhes em um papo descontraído. Confira tudo aqui.


É claro que não posso deixar de agradecê-los por me acompanharem na coluna HEA BRA durante o ano todo. Desejo um feliz 2018 para todxs com muita positividade, respeito e amor! Beijos e abraços ♡

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *