Minari: Com 6 indicações, filme coreano promove a diversidade no Oscar 2021

Em 2016 o movimento “Oscar is so White” (O Oscar dominado por indicações de pessoas brancas em todas as categorias, incluindo Melhor ator e atriz) causo grande impacto nas redes sociais e forçou a Academia a iniciar um processo de inclusão, inicialmente convidando mais membros pretos.

Ainda assim, mesmo naquela época, em que foi iniciada uma revolução na tradicional bolha hollywoodiana, os asiáticos ainda eram alvo de piadas sem propósito realizadas, inclusive, durante a própria cerimônia do Oscar, causando grande desconforto ao público, especialmente a essa comunidade, e não só àqueles que trabalham na indústria do entretenimento, mas todos que residem e/ ou nasceram nos EUA.

Sandra Oh, estrela de séries como “Grey’s Anatomy” e “Killing Eve”, vencedora do Emmy Awards (o Oscar da TV) fez severas críticas aos colegas que finalmente vêm se redimindo nos últimos anos.

Ano passado, o sul-coreano “Parasita” levou o Oscar na categoria melhor diretor e melhor filme, sendo o primeiro filme, na história da premiação, falado em língua estrangeira, a levar a estatueta na categoria mais importante da indústria cinematográfica.

Esse ano, a chinesa/americana, Chloe Zhao entrou para o seleto grupo de mulheres indicadas ao Oscar na categoria melhor direção com o longa “Nomadland”.

E, graças ao filme “Minari”, indicado ao Oscar na categoria melhor filme, temos ainda Lee Isaac Chung, indicado na categoria melhor direção, o coreano/americano Steven Yeun, na categoria melhor ator e a sul-coreana, Youn Yuh-jung, indicada na categoria melhor atriz coadjuvante.

Melhor filme
Melhor direção: Lee Isaac Chung
Melhor ator: Steven Yeun
Melhor atriz coadjuvante: Youn Yuh-jung
Melhor roteiro original
Melhor trilha-sonora original

A arte e o talento de fazer cinema dessa nação, que levou 9 décadas para ser reconhecida pelos membros da Academia, agora está sendo celebrada como se deve e quem ganha somos nós, cinéfilos, que fomos presenteados com filmes sensíveis e estórias interessantes, que nos emocionam e ensinam mais sobre outras culturas e sobre o mundo.

Confiram o encontro virtual de nossa colaboradora Raquel Zambon com o elenco de “Minari”, após uma sessão exclusiva do filme promovida pela Variety.

Por: Raquel Zambon

Minari tem feito barulho em Hollywood e a produção conta com 6 indicações ao Oscar 2021, incluindo na categoria melhor filme.

O filme conta a história de uma família de origem coreana que se muda para o Arkansas em busca do “sonho americano”. Enquanto lidam com as dificuldades financeiras e culturais da imigração, os membros da família ainda têm de se acostumar à chegada da amorosa e divertida avó.

Apesar de seu ritmo um pouco lento, “Minari” é um filme bonito, que traz uma lição sobre resiliência e o que realmente importa.

Indicado ao Oscar na categoria melhor ator, Steven Yeun, nosso querido Glenn de TWD, interpreta Jacob em Minari, o pai da família. O ator acredita que a escolha de elenco feita pelo diretor Lee Isaac Chung foi essencial para o sucesso da história: “O Isaac fez um trabalho excelente no casting desse filme. Ele escolheu pessoas que eram perfeitas para os papéis e para a dinâmica”, afirmou Steven, ressaltando ainda o talento dos jovens atores que dão um show de interpretação como seus filhos: “ O Alan e a Noel são tão puros e é tão bom estar perto dessa pureza no set. Isso te mantém honesto”.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *