Outra Aventura com Nicholas Sparks

O autor Nicholas Sparks causou comoção em sua passagem pelo Brasil no lançamento do seu livro “Uma Longa Jornada”. Os fãs puderam chegar bem perto de Sparks, após longa e cansativa espera em filas. Mas fã de verdade não cansa fácil. Semana passada conhecemos a aventura da Karla Vitória, hoje é a vez da Fernanda Prado. Ela manda um recado para quem pensa em correr atrás dos seus desejos: “nunca desista”.

Por: Fernanda Prado

Era exatamente 6h10 da manhã, do dia 31 de agosto, um sábado, quando meu despertador tocou e eu fui em direção ao meu rumo: conhecer Nicholas Sparks na Bienal. Saí de casa não muito apressada pois o trajeto da minha casa até a Bienal não era tão longo, deu tempo de tomar café da manhã, tomar banho e ir mais ou menos bem apresentável. Eram 8h15 da manhã quando finalmente cheguei no portão, ou melhor, tentei chegar, mas a única coisa que eu ouvi eram apenas gritos, semelhantes a “Vai pro final da fila”, “Final da fila”. Então fui eu andando interminavelmente para o final da fila, com certeza havia mais de 100 pessoas. Fiquei tranquila pois sabia que iria conseguir meu tão  esperado autógrafo com o Nicholas, pelo menos era o que eu esperava. Ao chegar no final da fila, várias outras meninas estavam lá para o mesmo que eu, concorrentes? Sim, havia cocorrência pois só poderiam ser distribuídas 300 senhas.

Bom, depois de um tempinho, conseguimos entrar pelo portão e finalmente chegar ao pavilhão laranja, que dava acesso à bilheteria, porém o mesmo estava fechado, para a minha infelicidade. Esperamos mais 30 minutos pra abrir, sem contar com os empurrões, gritos e pés doloridos. Quando finalmente consegui entrar, comecei a correr desesperadamente para a bilheteria e fiquei mais de 15 a 20 minutos esperando até  chegar a minha vez. Fui atendida e corri como se houvesse algo de muito ruim atrás de mim (sério).

Chegando no local para a distribuição de senhas, descobri que as mesmas já haviam acabado. Quando eu vi aquele pessoal todo saindo indignado da fila e dizendo que já estava realmente esgotado, eu não desisti (nunca desista). Corri pra qualquer lugar que vi na minha frente e achei um público maior, onde pessoas estavam se acumulando e resolvi me informar. Era ali, naquele auditório que Nicholas Sparks iria autografar, tirar fotos etc. A fila estava enorme e o que me foi comunicado seria: “apenas com senhas entrarão”.

Saí  novamente e fui para o stand da livraria Saraiva comprar livros, um deles foi “Noites de Tormenta” do Nicholas, lembrando que não tinha carregado comigo nenhum livro a fim de comprar “Uma longa jornada”, pois achava que ele só aceitaria esse para autógrafos. Para melhorar o meu dia? Não tinha o livro. Saí da livraria e voltei para a fila, porém um pouco mais à frente, digamos que eu fiz amizade com umas meninas que estavam por lá e fiquei. A entrada no auditório estava prevista para 11h, eu cheguei na fila, ou melhor, multidão aglomerada umas 10h30, e fiquei esperando até o horário, conforme o prometido.

Às 11h informaram que a sessão só começaria às 12h e assim foi. Grupos de 3 pessoas foram entrando. Parecia que não iria chegar minha vez nunca, foi um verdadeiro sufoco. Pessoas suadas, fedendo, mal-educadas, dentre todos os tipos tentavam fazer com que alguém desistisse (quanto menos, melhor). Mas alguém achava que eu, realmente, depois de ter passado por todo esse sufoco iria desistir?

Mesmo com falta de ar, dor nos pés e muita sede, levantei a cabeça e pensei que tudo aquilo iria valer a pena, tudo aquilo pelo meu escritor favorito, pelo cara cujo “Dear John” existe, pelo cara que arranca de mim as lágrimas mais sinceras. Eu não poderia desistir, não agora, né?! De 10h30 esperei até umas 14h para entrar.  Foi quando finalmente depois de muitas pessoas terem entrado, avistei o segurança e esperei minha vez. Para quem acha que podemos chamar aquela multidão de fila, só vendo para entender. Enfim, ao avistar o segurança, não hesitei em  gritar, até que o organizador me viu e disse “calma, você será a próxima, calma” .

Ao entrar no auditório, senti que estava prestes a realizar mais um sonho, quando avistei mais uma fila, mas dessa vez uma fila organizada, dentro do auditório, onde eu sabia que ninguém poderia me tirar dali. Esperei a minha vez e finalmente chegou, lá estava ele, sentadinho dando autógrafos, muito lindo. Entreguei meu livro pra assistente para que Nicholas pudesse autografar. Olhei pra ele e pedi uma foto, segurei firme no braço e saiu exatamente como eu queria, perfeita. A seguir perguntei aonde estava o bolso dele e entreguei um papel com meu Twitter (com certeza ele deve ter esquecido). Peguei meu livro e disse que o amava, agradeci e saí. Ao entrar novamente na bienal, liguei para todos que estavam torcendo por mim e todos ficaram muito felizes. Fiquei com pena das pessoas que ainda estavam na fila pois sabia que nem a metade poderia entrar. Enfim, consegui a minha tão esperada foto com o Nicholas Sparks.

Ao chegar em casa, postei minha foto com ele no Twitter e Instagram, fazendo questão de marcá-lo. Quando foi ontem, 8 de setembro, recebi uma reply no Twitter dizendo que o Nicholas tinha postado uma foto comigo no Instagram. Quando olhei, estava eu lá juntamente com mais 8 meninas sortudas. Foi um sonho, nunca imaginei que pudesse realizar meu sonho e ainda ir dormir com uma foto minha nas páginas oficiais do Nicholas Sparks, meu escritor FAVORITO!

Foi uma experiência e tanto, posso dizer que foi a melhor Bienal de todas, sem contar que saí de lá com a bolsa cheia de livros, incluindo Nicholas Sparks, é claro!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *