Parada: Cleveland, Ohio – Atravessando os EUA de leste a oeste

Mês passado, publiquei a primeira parte da minha aventura atravessando de carro, com a minha mudança, os EUA, da costa leste rumo a Los Angeles, Califórnia. Como mencionei, foram 2.724.04 milhas percorridas na estrada (4383.91 quilômetros), pouco mais que a distância de Florianópolis a Manaus, que é de 4.356 KM, passando por 14 estados e cruzando de ponta a ponta a histórica Rota 66 (nos próximos capítulos contarei mais sobre a “Estrada Mãe”, como a Rota 66 é conhecida aqui).

Marcamos de branco, neste mapa dos EUA, os estados que mencionamos com detalhes neste post. Os estados marcados de azul foram os que já passamos e estão no post anterior.

No primeiro post, compartilhei o início da viagem, começando pelas minhas aventuras em Nova York, minha cidade predileta nos EUA. Também mostrei a saga de arrumar o carro com todas as minhas coisas que estavam em um depósito em Maryland (estado pertinho de Washington DC, onde fica a Casa Branca), e mencionei que cruzei a Filadélfia até Ohio. Veja os detalhes na matéria:

https://www.hollywoodeaqui.com/pe-na-estrada-atravessando-os-eua-de-leste-a-oeste/

Hoje, mostro a minha passagem por Cleveland, uma das principais cidades do estado, que ficou conhecida pelo mundo afora depois da série “Glee”. O criador e produtor, Ryan Murphy, nasceu e cresceu por lá e por isso escolheu Ohio para ser a locação deste show que fez história. (Vale lembrar que a série, embora passada em Ohio, foi toda gravada em Los Angeles).

A visita foi rápida, na verdade, uma parada no caminho de Silver Spring (Maryland) a Chicago (Illinois) para fazer um tour, esticar as pernas e almoçar. Mas, nas poucas horas no local, consegui admirar a bela arquitetura do centro da cidade que foi fundada em 1796. Ao contrário do que muitos pensam dos EUA, por ser um país “mais jovem” que os clássicos europeus, há muita história também para ser vista e apreendida aqui. A cultura estadunidense não se resume aos parques da Disney, outlets, Las Vegas e shopping centers.

 

 

Colocar o pé na estrada é uma forma de conhecer a real história desse país e aprender importantes detalhes como, por exemplo, a maioria da população de Cleveland é preta, esse fato pode influenciar na escolha dos governantes, já que o prefeito é democrata, embora o governador seja republicano e a maioria da população do estado tenha votado em Donald Trump nas duas últimas eleições presidenciais, fazendo com que até o momento Ohio seja “vermelho” (cor que representa os conservadores republicanos).

 

 

Vocês podem achar estranho eu dar tantos detalhes sobre o cenário político do estado, mas é relevante falar e pensar em política quando passamos por Ohio já que 7 presidentes dos EUA são nascidos no estado. Mas, agora falando do tour, o passeio começou na Public Square, no coração da cidade, onde pude admirar sua arquitetura majestosa. O almoço foi no West Side Market, um prédio lindíssimo, repleto de lojas e algumas lanchonetes, que foi tombado como patrimônio histórico de Cleveland nos anos 70. Como não podia deixar de visitar um dos famosos painéis que colorem Cleveland, atravessei o rio que cruza a cidade. No caminho passei por uma das pontes móveis que dão um show de tecnologia e modernidade ao local.


Aliás, foi justamente a combinação do antigo e do moderno, que domina a arquitetura de Cleveland, que mais me encantou na minha passagem relâmpago, mas inesquecível, por esse estado que conhecia apenas através dos dramas dos membros do meu Glee Club favorito. Foi especial passar por Ohio. Depois de algumas horas explorando um novo local, voltei pro carro, para cruzar o belo estado de Indiana, rumo à Illinois, onde voltei a Chicago, considerada pela minha mãe (e por mim também) a cidade cosmopolita mais bela que visitamos nos EUA, também uma das mais animadas, especialmente para gente como a gente que é fã de um bom jazz. Mas a “Windy City”, como é conhecida por aqui, merece um post especial e será a “estrela” do terceiro capítulo deste diário de viagem. Fiquem ligados!

Seguem mais detalhes dos locais que visitamos nas 3 horas que passamos em Cleveland, se tiver a chance de visitar a cidade, mesmo rapidamente, vale anotar as nossas dicas:

Cleveland Public Square

https://www.clevelandpublicsquare.com/

West Side Market

https://westsidemarket.org/

Pontes Móveis

https://case.edu/ech/articles/b/bridges

Murais da Cidade

https://www.greetingstour.com/murals/greetings-from-cleveland

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *