“What’s wrong with being confident?” – A jornada de Demi Lovato em busca de paz de espírito e amor próprio

Fico emocionada ao ver as mulheres defendendo a nossa classe nas redes sociais e celebrando o Dia Internacional da Mulher. O que me intriga um pouco são as críticas que as mesmas mulheres que defendem a liberdade de expressão e igualdade dos direitos da mulher, fizeram a Demi Lovato ao pousar nua para um ensaio fotográfico da Revista Vanity Fair. O objetivo de Demi foi muito claro, fazer as fotos sem maquiagem e sem retoques de Photoshop celebrando as suas belas curvas, depois de anos lutando contra distúrbios alimentares para emagrecer. Demi finalmente renasceu mais confiante que nunca e hoje incentiva as jovens a terem orgulho do seu corpo como ele é, sem precisar seguir nenhum padrão de beleza imposto pela sociedade e pela mídia.

 

demi lovato 2

 

A atitude de Demi demonstra que antes de lutar pela igualdade salarial, você deve estar segura de si mesma, se sentir a vontade com você mesma, sem preconceitos e especialmente sem julgar a própria classe que você defende. Nossa colunista Luana Mattos publicou em seu site uma reflexão profunda sobre a postura de Demi, a quem muito admira, em seu site que vocês podem conferir a seguir. Antes de jogar a primeira pedra, leia a matéria, pense com carinho. Não adianta levantar bandeiras do feminismo e da igualdade, se você vai criticar severamente as ações das suas próprias companheiras, famosas ou não. A nossa dica é: pense, estude, pesquise, antes de se manifestar nas redes sociais para que seus argumentos tenham mesmo valia e suas palavras não sejam levadas pelo vento deixando apenas um rastro de preconceito e não de transformação na sociedade.

“What’s wrong with being confident?” – A jornada de Demi Lovato em busca de paz de espírito e amor próprio

O que há de errado em se sentir confiante?

Quando eu vi a noticia sobre o ensaio fotográfico que a Demi fez para a Vanity Fair (onde ela aparece nua e sem maquiagem), a primeira coisa que eu pensei foi “Isso vai viralizar pelo motivo errado”, afinal, embora ela já tenha consagrado sua carreira como cantora, ela ainda é constantemente lembrada por ter sido uma das estrelas da Disney e como a interprete do fenômeno musical, Let it go, o que significa que uma grande parte de seus fãs são crianças. Eu, no entanto, não acompanhei de perto a repercussão das fotos, de modo que, não posso afirmar que elas de fato tenham gerado fofocas e criticas, mas conhecendo a mídia social como conheço é bem provável que sim, afinal de contas esse é o preço que se paga quando se expõe, especialmente se você é uma celebridade, mas a verdade é que os motivos que levaram Demi a se expor de uma maneira tão intima vão além do que muitos podem imaginar. Pois a verdadeira intimidade não é quando você mostra o seu corpo para alguém, e sim quando você mostra quem você realmente é por dentro: o bom e o ruim.

“Há um ano, em turnê, quase cada polegada do meu corpo estava coberta por roupas, e foi porque eu estava me escondendo atrás de várias camadas. Uma vez que eu comecei a me sentir melhor comigo mesmo, me senti melhor sobre mostrar mais minha pele. Eu tenho inseguranças sobre meus braços, então a usar uma blusa de alças no palco é extremamente libertador para mim, e desconfortável, às vezes.” Demi relatou em uma entrevista a Allure.

demi-lovato-vanity-fair

 

Quando você cresce sob o olhar microscópico de Hollywood você se acostuma a ter sua vida fotografada assim como sua rotina descrita em tabloides, a coisa vai tão longe que muitas vezes você não tem controle nenhum sobre o que as pessoas estão falando e escrevendo a seu respeito, o quão longe suas fotos chegam, e as inúmeras montagens que são feitas com elas. Demi sabe muito bem disso, ela já teve suas fotos hackeadas e remontadas, já mostrou facetas das quais não se orgulha, e embora tudo isso faça parte da rotina de uma pessoa publica, quando se sofre de transtorno bipolar, tudo parece maior e com mais intensidade.

 

demi lovato

 

Demi Lovato foi diagnosticada com Transtorno Bipolar após um colapso em outubro de 2011. O diagnóstico foi crucial para o seu crescimento pessoal e profissional, a partir do diagnóstico ela foi capaz de buscar a ajuda adequada e tratar de velhas feridas, ou “demônios”, como ela mesma disse em diversas entrevistas, esta referencia pode até parecer incomum, mas a verdade é que transtornos mentais como bipolaridade e depressão, por exemplo, estão diretamente ligados ao nosso estado de espírito, tanto que em algumas ocasiões a cantora demonstrou buscar em Deus conforto e entendimento, “Eu não sou super-religiosa, mas eu cresci sendo cristã e eu acredito em Deus”, ela contou a revista Cosmopolitan. “Quando estou em L.A., eu não falo muito sobre isso porque as pessoas são muito críticas, mas eu sinto que Deus me deu uma voz, não apenas para cantar. Ele me fez passar essas coisas, o que parece horrível no momento, mas tudo valeu a pena. Com os obstáculos que eu venci, eu posso ajudar as pessoas.”

 

E é a partir dessa crença que Demi tem levado a sua história por onde ela passa, eu particularmente, tive a oportunidade de assisti-la quando ela esteve em Porto Alegre em 2014, além de ter uma voz poderosa e ser super simpática, ela emociona a todos quando compartilha a sua história de superação!

 

E embora haja quem a critique por repetir constantemente a mesma história, ela sabe que sempre haverá alguém na multidão que precisa ouvir essas palavras, que precisa saber que não está sozinho. Auto mutilar-se, comer em excesso ou não comer a quantidade de alimento que seu corpo necessita para funcionar de maneira correta é um desrespeito com o seu corpo e trará consequências graves num futuro não muito distante. Por isso o diagnóstico é tão importante, e buscar ajuda profissional é necessária, mas a ajuda divina é essencial!

 

Demi, por exemplo, buscou ajuda na clinica Timberline Knolls que além de contar com profissionais capacitados a clinica dispõe de um tratamento cristão que envolve um tempo de meditação através da oração, e contato com Deus através de louvores, da arte e da natureza. Demi ainda está em sua jornada em busca da paz de espírito e aceitação da sua própria imagem, e embora seja um processo doloroso às vezes, é extremamente gratificante, pois não há nada pior do que se sentir presa dentro de um corpo que você não aprendeu a amar.

 

demi lovato 3

 

Respondendo a pergunta feita no inicio do texto: Não há nada de errado em se sentir confiante. Amar o nosso corpo e cuidar dele é fundamental para ter uma vida saudável e feliz, nosso corpo é o templo do espírito de Deus e, portanto deve ser tratado com reverencia, e respeito.

 

Esta matéria foi publicada originalmente no site da nossa colunista Luana Mattos: http://luanamattos.com/whats-wrong-with-being-confident-a-jornada-de-demi-lovato-em-busca-de-paz-de-espirito-e-amor-proprio/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *