“Belfast”: Diretor Kenneth Branagh relembra infância em longa cotado ao Oscar

“Belfast” é uma das produções favoritas na categoria melhor filme, entre outras, na corrida do Oscar 2022 e descobrimos o porquê em menos de 15 minutos de exibição. O roteirista e diretor Kenneth Branagh contou a história de sua infância com sua família protestante na Irlanda do Norte, durante os tumultuosos anos de 1960. De certa forma, o roteiro de “Belfast” descreve não só a alma de Kenneth, como fala de imigrantes que, como eu, por motivos diversos, deixaram seu país de origem para viver na terra estrangeira.

Em Belfast, o jovem Buddy (Jude Hill) percorre a paisagem das lutas da classe trabalhadora, em meio a mudanças culturais e violência extrema. Buddy sonha em um futuro melhor, glamoroso, que vai tirá-lo dos problemas que enfrenta no momento, mas, enquanto isso não acontece, ele se consola com o carismático Pa (Jamie Dornan) e a Ma (Caitríona Balfe), junto com seus avós (Judie Dench e Ciarán Hins) que contam histórias maravilhosas. Enquanto isso, a família luta para pagar suas dívidas acumuladas. Pa sonha em emigrar para Sydney e Vancouver, uma perspectiva que deixava Ma aflita. No entanto, ela não pode mais negar a opção de deixar Belfast, à medida que o conflito piora, e Pa recebe uma promoção e um acordo de moradia na Inglaterra. (Fonte: Adoro Cinema)

O fato do filme ser em preto e branco dá mais veracidade à memória do diretor. Além de excelentes performances, a trilha sonora é marcante, se tornando mais um personagem que ajuda a contar a história dessa família que representa muitas famílias, como disse Kenneth no bate-papo que rolou após a exibição do filme: “o meio que a minha família se uniu para encontrar formas de enfrentar os problemas que vivemos não é particular só da gente. Eu ouvi muitas histórias como a nossa, por isso eu queria fazer o filme não só para homenagear os meus, mas todas as famílias extraordinárias que estão agora juntas batalhando para recomeçar”.

Mas grande parte do sucesso de Belfast está no ator mirim Jude Hill, que não só conquistou nossos corações, como o personagem que representa o diretor no filme, como também deu um show de fofura no Q&A, “eu amei tudo, cada segundo, cada palavra do roteiro, cada minuto no set, eu fiquei tão surpreso que eu consegui o trabalho (ele foi escolhido num grupo de 300 atores que fizeram teste para o papel), tudo pra mim era felicidade”, disse ele.

Jamie Dornan, lindo como sempre (um pouco mais charmoso se pensarmos no show que que ele dá dançando nesse filme), fez questão de comentar sobre o clima no set: “Ken fez um trabalho maravilhoso, o clima era leve, divertido, a gente teve espaço para construir aquelas relações sem pressa, sem medo, foi muito bom, não é sempre assim, não mesmo”.

 

O ator Ciarán Hins, que interpreta o avô da família, concordou com Jamie sobre como o clima descontraído do set, que contribuiu para o resultado final do filme: “Ken foi nos transportando gentilmente para aquele momento histórico, especialmente através do personagem de Jude (Buddy), foi muito sutil e muito especial. Ele nos deu a oportunidade de brincar e isso foi realmente fundamental para os nossos personagens”.

Caitríona Balfe fala sobre a icônica cena dela, que interpreta a esposa de Jamie Dornan no filme, e o ator dançando: “foi um dos dias mais marcantes da filmagem, pois tinha muita gente na cena, nós estávamos rodando sempre com pequenos grupos e aquela foi uma das últimas que gravamos, foi diferente. Além disso, a edição fez questão de mostrar que eu e Jamie somos dançarinos fantásticos. Ele aprendeu rapidinho, já pra mim foi mais desafiador, mas ficou bom no final”, disse a atriz sorrindo.

 

 

Jamie rindo disse que não foi bem assim: “Caitriona é ótima, parece que foi fácil pra mim porque disfarcei bem, fiz treino extra em casa”, disse o ator sempre bem humorado.

E nesse clima familiar, a dobradinha filme e papo da vida sobre “Belfast” termina nos deixando saudosos da nossa própria infância, da nossa família e, no meu caso e de muitos imigrantes, da nossa terra natal.

Mágico! Já estou torcendo para que o filme leve pra casa a estatueta do Oscar, em muitas categorias!

Estreia no cinema: 24 de fevereiro de 2022
Duração: 1h39min
Gênero: Drama
Direção: Kenneth Branagh
Roteiro Kenneth Branagh
Elenco: Caitriona Balfe, Jamie Dornan, Ciarán Hinds

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *