Doriana Richman: dublê e designer fala sobre a carreira e seus projetos sociais

Por: Claudia Ciuffo

Doriana Richman é uma daquelas mulheres que parecem ter super poderes. Ela é dublê e dirige carros em alta velocidade, fazendo manobras radicais em comerciais de TV, esposa, mãe, ela também é atriz, cantora, designer de joias e dona da marca “Stone Symbol”, o símbolo da unidade, até pouco tempo atrás conhecido somente na cidade de Efesus, na Grécia, Doriana tomou como missão propagá-lo pelo mundo afora.

Ativista, Doriana fala com paixão da causa que defende ao participar do Projeto “Beagles For Freedom”, que luta para que nações pelo mundo afora, parem de usar cães da raça beagle como cobaias de teste de produtos de limpeza, beleza e farmacêuticos. E Doriana não para por ai, ela também colabora com o comitê de médicos que trabalha arduamente com pesquisas buscando outras formas de testar produtos e medicamentos, sem usar animais.

Tivemos o prazer de conhecer essa mulher trabalhadora e guerreira que usa sua voz e as boas oportunidades de sua profissão para melhorar a qualidade de vida da nossa sociedade.

Doriana é gente que faz, e suas atitudes, mais que suas palavras, devem nos servir de inspiração. Afinal de contas, todos temos nossos sonhos e pra realizá-los enfrentamos vários desafios mas, ao mesmo tempo, temos a capacidade e responsabilidade de seguir a nossa jornada colaborando positivamente com a nossa família, nossos amigos e nossa comunidade.

Nesta entrevista, Doriana conta um pouco de sua trajetória, que deve servir de exemplo para aqueles que buscam atingir seus objetivos e mais que fazer posts nas redes sociais defendendo causas, pessoas que saem da sua zona de conforto, se reinventam e de fato contribuem para a construção de um mundo melhor.

Como você começou sua carreira como dublê dirigindo carros em alta velocidade?

DR: Eu era cantora e atriz quando vim para Los Angeles e atuava em comerciais. Quando conheci meu marido, ele ja trabalhava como dublê e dirigia carros de alta velocidade. Foi ele quem me ensinou os ossos deste ofício. Eu já era viciada em carros desde a infância, meu pai tinha moto e participava de competições, então eu cresci neste ambiente e adorava. Quando eu me vi diante da possibilidade de trabalhar com isso em LA, eu mergulhei de cabeça. Mas demorou um tempo até eu me profissionalizar. Um carreira desta não acontece do dia pra noite. Você tem que ter bastante experiência antes de ser contratado para fazer um trabalho. Pode ser muito perigoso, temos que dirigir em alta velocidade, fazer manobras muito difíceis, por isso é preciso muito treinamento. Eu faço muitos comerciais, às vezes, durante as gravações, estamos dirigindo um carro conversível e tem um helicóptero nos filmando a poucos centímetros acima de nós, e por isso cada uma das nossas manobras em alta velocidade tem que ser precisa, para evitarmos um acidente. Ao mesmo tempo, trabalhamos em um ambiente cercado de motoristas profissionais, o que nos dá total segurança. É uma profissão que requer dedicação, precisão e cautela, mas sem dúvidas, divertida e cheia de aventuras.

 

 
Depois de ter uma carreira bem-sucedida e estabilizada como dublê de carros de alta velocidade, você decidiu abraçar uma nova profissão como designer de joias, e apresentar a “Stone Symbol” para o mundo. Como isso aconteceu?

DR: Eu decidi compartilhar esse símbolo com o mundo porque fiquei absolutamente fascinada e impressionada por ele quando o vi pela primeira vez numa viagem que fiz à Grécia. O símbolo é um sinal de unidade e a mensagem por trás dele é que todos somos criados igualmente e todos temos Deus dentro de nós para sermos a melhor pessoa que podemos ser, para fazermos o que é certo. O símbolo é uma combinação das cinco letras gregas, que representam Jesus, Cristo, Filho, Deus e Salvador, é um sinal de espiritualidade.

Compartilhe conosco um pouco da história por trás da “Stone Symbol”:

DR: Após a morte e ressurreição de Cristo, João, o Evangelista, levou Maria a Éfeso, na Grécia, porque não era seguro eles ficarem em Jerusalém. Como os apóstolos eram perseguidos na época, João e seus discípulos criaram a “Stone Symbol”, como um código secreto para colocar na porta da casa das pessoas ou lojas, onde eles se reuniriam para pregar. Somente as pessoas interessadas em falar de Jesus, Deus, e sobre a sua espiritualidade, conheciam este código. Dois mil anos depois da passagem de João por Efesus, você ainda vê o símbolo em diversos lugares na cidade.

Isso é absolutamente incrível! E por que você decidiu representa-lo através de joias?

DR: Eu achei que a melhor maneira de propagar esta relíquia era criando algo que as pessoas pudessem usar. Daí a ideia de fazer as joias e criei as minhas peças como se fossem antiguidades, pelo peso histórico que o próprio símbolo tem. A outra coisa que eu tentei fazer na maioria das minhas peças é mostrar o tom da pele por baixo da joia, porque todos nós temos tons de pele diferentes, que falam muito sobre a nossa personalidade, individualidade e singularidade.

https://www.stonesymbol.com

E você também é uma grande ativista na proteção de animais, fale mais sobre isso.

DR: Sem dúvidas, trabalhar na proteção dos animais e minha principal missão na vida, inclusive 10% das vendas da “Stone Symbol” vão para as organizações Beagle Freedom Project e Physicians Committee. Beagle Freedom Project é uma organização global que luta para parar os testes de produtos de limpeza, beleza e farmacêuticos em animais. Eles usam cães da raça beagle porque os beagles são os cães mais gentis e eles não mordem aqueles que os maltrata. O Comitê de Médicos é a outra organização que conta com mais de mil médicos que estão empenhados em criar tipos diferentes de testes e não testar mais produtos em animais. Meu objetivo de vida é realmente expandir o máximo possível a “Stone Symbol”, colocando o produtos em lojas reconhecidas e mais ainda chamar a atenção do mundo para os maus-tratos que esses animais sofrem, conscientizando as pessoas a não comprarem mais produtos que notoriamente usam animais em seus testes. Muitos fazem isso por desconhecerem o processo, mas o meu objetivo é colocar a boca no trombone e ajudar a exterminar com essa tortura, que é praticada na China e em vários outros países pelo mundo afora.

https://bfp.org

 

http://www.pcrm.org

Pode contar com o nosso total apoio nesta campanha, vamos criar uma unidade, como a Stone Symbol, para combater esses testes em animais. Obrigada por toda a sua dedicação a esta causa e por ser um exemplo de mulher batalhadora, guerreira e generosa.

DR: Obrigada vocês, o mundo nunca precisou tanto de um símbolo de unidade como hoje em dia, espero que a “Stone Symbol” sirva de inspiração para todos vocês e que, como na época do apóstolo João, possa ser um símbolo de união àqueles que queiram fazer o bem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *