“Good Trouble”: Painel no ATX TV Festival apresenta a 2ª temporada do spinoff de “The Fosters”

Eu sempre fui fã de carteirinha da série “The Fosters” e, assim como todo o elenco e produtores, fiquei arrasada quando foi anunciado o cancelamento no final da quinta temporada, ano passado.

Mas a notícia triste veio acompanhada de uma excelente novidade, as personagens Callie (Maia Mitchell) e Mariana (Cierra Ramirez) ganharam um spinoff, que acompanha as irmãs, recém-formadas na faculdade, que se mudam para Los Angeles, onde Callie, advogada, vai ser assistente de um juiz e Mariana, engenheira, realiza seu sonho de trabalhar em uma empresa de tecnologia. O título do seriado, “Good Trouble” (“Bons Problemas”), antecipa as aventuras que as duas vão viver na Cidade dos Anjos, onde moram em uma comunidade no centro, em cima do tradicional cinema “The Palace”.

 

 

Viciei nos primeiros minutos do piloto. Primeiro porque já era fã das duas e conhecia bem sua trajetória em “The Fosters” e, também, porque me identifiquei com o fato de começar a vida em LA, apesar de ter ido morar na cidade muita mais velha, em outra fase da minha vida e da minha carreira, sei bem as dores e delícias de recomeçar em um lugar diferente. Mas tenho muito mais coisas em comum com “Good Trouble” do que eu imaginava, e não só com a jornada das protagonistas, como de todos os personagens que moram na comunidade, que compartilham farras, lágrimas, dramas, romances e muita diversão.

Com isso tudo, claro que surtei ao saber que Maia, Cierra e a produtora executiva, Joanna Johnson participariam do painel de “Good Trouble” no ATX TV Festival, em Austin. Cheguei cedo no Alamo, local do evento e curti cada momento do meu primeiro encontro com Maia, que é ainda mais bonita pessoalmente e a querida Cierra. Não foi mágico só ver as meninas pessoalmente, e ouvir algumas curiosidades sobre os bastidores do seriado, como foi especial assistir o primeiro episódio da segunda parte da prmiera temporada, que estreia amanhã nos EUA.

Não vou dar spoilers, mas garanto que o episódio superou as minhas expectativas, assim como toda a primeira temporada. Mas o que posso dizer é que Maia e Cierra fizeram questão de nos ressaltar que ficaram super tristes com o fim de “The Fosters”, elas esperavam que a série teria uma vida muito mais longa, mas estão radiantes protagonizando “Good Trouble”, especialmente porque são melhores amigas na vida real e para elas eé um sonho poder trabalhar ao lado de seus BFFs, que incluem também a família Adams-Foster, já que todos os atores, incluindo Noah Centineo, que faziam seus irmãos, e suas mães, na série orginal, fizeram participações especiais na primeira temporada de “Good Trouble”. E para a alegria de nós fãs, a ideia é que eles retornem para mais episódios.

Além disso, as atrizes elogiaram a criadora da série, Joanna Johnson e os demais produtores, pelo roteiro caprichado e pelos importantes temas abordados, que incluem o movimento “Black Lives Matter” (Vidas dos Negros Importam), bissexualidade, empoderamento feminino, bullying no ambiente de trabalho, igualdade de salário, além de ter incluído um personagem transgênero e todas as dificuldades que ele passa na vida pessoal e profissional.

Joanna comentou que o foco do grupo de roteiristas é, de forma criativa e pertinente, a estória da serie levantar questões atuais importantes, especialmente ao público jovem. Os produtores de “Good Trouble” levam os temas tão a sério que a presidente da organizacao “Black Lives Mattter”, que serviu de consultora na primeira temporada, foi contratada como roteirista na segunda, pois o objetivo deles é sempre abordar os assuntos da forma mais realista e correta possível.

Maia e Cierra são super simpáticas, esbanjam alegria, charme, e alto astral e, segundo elas mesmas, têm várias coisas em comum com as personagens que interpretam. “A gente cresceu com elas e aprendeu muito com seus erros e acertos”, disse Maia no painel. Cierra concorda e disse que Mariana foi o maior presente que poderia ter recebido em sua carreira e que é uma honra ter a chance de continuar contando a estória dela, agora em outro momento de seu vida. “Tenho a sensação que estou amadurecendo com Mariana, e conhecendo outros universos pela perspectiva dela, o que é fascinante” complementou a atriz.

Interessante que quando vi o piloto de “Good Trouble” lembrei de “Melrose Place”, série dos mesmos produtores de “Barrados no Baile”, que eu era super fã nos anos 90 (nunca assisti ao reboot que rolou há alguns anos, sou fã da original mesmo). Não pela jornada dos personagens em si, mas pela ideia daquele grupo de jovens morarem no mesmo lugar, aos 20 anos de idade, curtindo a vida adoidado na Cidade dos Anjos. Para a minha surpresa, soube que “Good Trouble” é gravada no mesmo estúdio de Melrose e a piscina, que tinha servido de locação para tantas aventuras da galera há mais de 20 anos, é a mesma usada por Callie, Mariana e toda a galera que mora no prédio, em cima do The Palace. O terraço é um dos pontos de encontro prediletos dessa galera que cria “Bons Problemas” para as festas, noites de sexo e papos cabeça. Se a série já tinha conquistado meu coração, fiquei ainda mais apaixonada depois de conhecer Maia e Cierra e bater um papo mais intimista com elas na entrevista que fizemos depois do painel. Foi lá que descobri porque Maia Mitchell quer aprender português, mas aí a gente deixa os detalhes da nossa conversa pra publicar amanhã e comemorar como deve a estreia da segunda metade da primeira temporada.

E fica a dica, mesmo que vocês nunca tenham visto “The Fosters”, não se preocupem, maratonem a primeira temporada de “Good Trouble”, vocês vão entender tudinho e garanto que vão se viciar imediatamente.

Agora, se quiser conferir mais detalhes sobre a série que originou meu novo vício, veja tudo aqui:

https://www.hollywoodeaqui.com/the-fosters-nova-serie-da-abc-family/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *