Mais uma da série: Falta muita educação nas redes sociais

Vocês vão dizer que eu estou me repetindo porque já escrevi mil posts sobre educação nas redes sociais ao longo dos anos. Vocês têm razão, já falei sobre o tema algumas vezes, com diferentes abordagens. E, hoje, vou novamente ratificar a importância do respeito nos comentários que fazemos nas nossas redes sociais, assim como nas de outras pessoas, com um foco diferente: A família do Príncipe William e Kate, ou como são oficialmente conhecidos, o Duque e a Duquesa de Cambridge.

Isso porque o Kensington Palace (onde eles moram, na Inglaterra) postou, na semana passada, uma foto do casal com seus três filhos, George (que é o terceiro na linha de sucessão do trono, atrás de seu avô Charles e seu pai); Charlotte e o bebê, Louis. Segundo o Palácio essa foto foi usada no cartão de Natal da família.

Ate aí, tudo lindo. Com o advento das redes sociais, os assessores de imprensa de todos os membros da família real são incumbidos de postar eles mesmos as fotos da realeza, revisadas e autorizadas pelos patrões. A ideia é que assim eles evitem a perseguição dos paparazzi e jornalistas de quinta categoria. O que, como todos nós lembramos bem, causou o acidente de carro que matou a Princesa Diana, mãe dos Príncipes William e Henry, em Paris, em 1997.

Ao mesmo tempo que as redes sociais permitem que a própria família real tenha mais controle sobre as fotos, vídeos e notícias que são divulgadas sobre eles, isso abriu um precedente para que os mesmos recebam os mais diversos tipos de comentários, de pessoas do mundo inteiro, em seus perfis.

Verdade seja dita que muitos comentários são dos fãs, claro, ou daqueles que os admiram, mas eu me dei ao trabalho de ler vários deles, no Instagram oficial do Palácio e fiquei chocada com a quantidade de comentários ofensivos postados na foto da família de William e Kate. Uma carga de energia negativa desnecessária, assim como acontece com muitas celebridades e pessoas públicas, em geral.

Eu, sinceramente, não entendo e não me conformo com essa falta de educação e essa necessidade de expressar sentimentos tão ruins em relação às pessoas que você nem conhece. Eles não têm culpa de terem nascido em berço esplêndido e eu, para ser muito sincera, não queria ter a vida deles nem por um segundo, nem com todo o dinheiro e glamour, pois eu amo mais que tudo a minha privacidade. Mas, até ao contrário de pessoas que enriqueceram ou se tornaram famosas graças a sua profissão, quem nasce na família real já nasce com a fama, e o alto preço que se paga quando se tem “sangue azul”.

Eu entendo completamente alguém não gostar de uma música, um filme, um seriado, ou de um discurso ou atitude de um político, ou até um influencer. Mas a galera da família real inglesa é famosa por uma tradição, santo ninguém e, mas na realidade nada justifica receber criticas tão severas, inclusive em relação à aparência de seus filhos, crianças inocentes, de gente que não fala nem seu idioma, e está sentado do outro lado do mundo, grudado nas redes sociais só para espalhar ódio e rancor.

Isso é muito triste. Mas, infelizmente, considerando o resultado das eleições no Brasil e quem é o atual presidente dos EUA, não me surpreende ver este comportamento das pessoas nas redes sociais. Mas o fato de alguns venerarem os ditadores reacionários, só me inspira mais para nadar na direção oposta e levantar questões importantes como o respeito ao próximo. Enquanto os lideres se orgulham de espalhar o preconceito em nome da religião, a massa que os seguem esquece que todas as religiões, sem exceção, pregam exatamente o contrário: o amor ao próximo e o respeito as diferenças.

Então, novamente, eu faço um pedido, da próxima vez, antes de destilar seu veneno na foto da família dos outros, que você não tem nenhum tipo de relacionamento íntimo e nunca terá, se olhe no espelho e veja o que tem de errado em você e na sua alma para ser tão inconveniente e desumano com alguém que você nunca viu. Quem sabe o espelho não vai te despertar alguma consciência e, ao invés de escrever besteiras na internet, você levante da sua cadeira e vá correr atras de tomar atitudes rumo à conquista da sua própria felicidade. Fica a dica.

Grata desde já,
Tia Claudinha

Um comentário sobre “Mais uma da série: Falta muita educação nas redes sociais

  1. Tenho esse mesmo pensamento, é tão simples qdo não se gosta de algo simplesmente deixe para lá, não é necessário discutir ou ofender, se cada um olhasse para o próprio umbigo antes de falar merda tudo seria melhor.
    Como ja disse Jesus uma vez, quem nunca pecou atire a primeira pedra!
    Claudinha mais um a matéria maravilhosa parabéns!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *