Community, a dose de humor que a sua quarentena precisa!

Por: Luana Mattos

Enfim cheguei no 13º episódio da sexta temporada de “Community”, sabia que seria o último, e sabia que seria um fim prematuro para uma série tão revolucionária. Se eu queria uma continuação? Óbvio. Se eu gostaria de nunca ter assistido a série para poder assisti-la de novo, com o mesmo impacto da primeira vez? É claro que sim! Mas, por fim entendi: a série precisava terminar, os atores assim como suas personagens estavam tomando um rumo diferente em suas vidas, e privá-los disso seria extremamente egoísta.

“Community” cumpriu seu papel, garantiu boas risadas, e manteve a integridade de seus personagens até o fim. Soube terminar enquanto ainda era bom, enquanto sabia que deixaria um “gostinho de quero mais” ao invés de “acabem com essa história de uma vez”. Algo que o criador Dan Harmon soube pontuar muito bem nos últimos episódios, com um humor inteligente e sarcástico, “Community” foi sem dúvidas a obra-prima de Harmon, o lugar onde suas ideias mais mirabolantes ganharam forma.

Listei alguns motivos para você assistir a série. Confira!

Você não vai querer pular a abertura: diferente das músicas “chicletes”, a abertura de “Community” traz uma melodia divertida e envolvente, do tipo que dispensa a vontade de apertar o botão de “avançar” no controle remoto. (Isso só aconteceu comigo nas aberturas de “One Tree Hill” e “Gilmore Girls” ♥)

 

 

Humor inteligente (sem forçar a barra): a risada é garantida, (mesmo que você não tenha um diploma de Física), o humor é inteligente pois, as piadas são fundamentadas na própria trama, sendo necessário apenas um pouco de conhecimento da personalidade de cada personagem, o humor está no que é dito e no silêncio que paira no ar, nas entrelinhas e nos olhares trocados entre as personagens.

Episódios temáticos: Dan Harmon é um louco e um gênio ao mesmo tempo, o seu temperamento errático quase lhe custou seu emprego, de fato ele foi demitido após o fim da terceira temporada, mas readmitido na quinta temporada porque quando se trata de criatividade e episódios temáticos ele não poupa esforços. A cada temporada você irá se surpreender com as guerras de paintball, os fortes de cobertores e as festas de Halloween, igualmente cômicas e assustadoras. Sem mencionar as referências a outros programas que são hilárias e bem produzidas.

Mas, o ponto forte da série, ao meu ver, fica a cargo das mensagens de conscientização, a série despretensiosamente aborda temas importantes como xenofobia, racismo, direitos humanos, política, religião e etc., tudo na medida certa para conduzir o telespectador ao pensamento crítico. Usando a comédia como sua ferramenta principal, ela aponta para a ironia de determinadas situações bem como questiona alguns paradigmas.

“Community” pode ser, rapidamente, resumida em um grupo inusitado de pessoas que jamais teriam se tornado amigas não fosse por um único interesse em comum: estudar espanhol. Algo que eles pouco fizeram ao longo da série! Por fim, o grupo de estudo se transformou em um grupo de apoio, onde cada um encontrou um lugar seguro para ser e amadurecer.

A série teve 6 temporadas e deixou os fãs na expectativa de um filme, – que até o momento não aconteceu, embora parte do elenco já tenha sinalizado o interesse em participar do longa caso ele se concretize.

“Meu nome é Luana Mattos, sou gaúcha, cristã, apaixonada por jornalismo e idiomas. Descobri nas palavras meu refúgio, e além disso, descobri que elas podem mudar o mundo! Adoro escrever sobre entretenimento, vida, fé e comportamento.”
@luanatmattos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *