Coreia é Aqui: K-Idols e o serviço militar obrigatório na Coreia

Por: Débora Xavier

Foto: Getty images

Recentemente, a faixa etária exigida para o serviço militar na Coreia do Sul foi revisada para, de maneira geral, se moldar melhor às carreiras dos ídolos do K-pop.

Como se o cenário da indústria musical do país não fosse competitivo o suficiente, membros de grupo de kpop, assim como qualquer cidadão, devem enfrentar o desafio adicional de servir às forças armadas.

Quando o líder do Super Junior Leeteuk se alistou, os membros foram juntos se despedir e isso acontece em outros grupos também

Na Coreia do Sul, os homens entre 18 e 28 anos são obrigados a ingressar no serviço militar por período, em média, de 18 meses.

Isso de certa forma interfere muito nos grupos de K-pop e seus membros, que não estão isentos. Sempre que os ídolos servem às forças armadas acaba gerando certa comoção entre os fãs, porque, geralmente, só podem fazer contato ocasional, dependendo da função exercida e o local do serviço.

Os fãs estão acostumados a desfrutar da interação constante e do conteúdo que recebem de seus ídolos favoritos. Muitos grupos se comunicam por meio de lives, V-Live, Instagram ou aplicativos de mensagens como Lysn e Weverse. Essa interação acaba sendo interrompida quando eles entram no serviço, e em alguns casos acaba por afetar a popularidade do ídolo ou de seu grupo todo.

Dar uma pausa em sua carreira por dois anos se torna uma mudança difícil para qualquer um, mas para os ídolos do K-pop isso pode repercutir em sua popularidade e sucesso futuros.

Como uma indústria de constante mudança, o K-pop e suas tendências funcionam de maneira muito rápida, e se você não parar e olhar ao redor, mesmo que brevemente, você pode perder a popularidade.

Pode ser difícil para alguns grupos permanecerem relevantes mesmo que estejam muito ativos, então, decidir a época certa para o alistamento acaba sendo difícil. Escolher se todos os membros vão juntos, se mandam aos poucos, se seguem a ordem natural do mais velho até o mais novo.

No entanto, alguns grupos conseguiram manter seu sucesso mesmo após um longo hiato, como o grupo SHINee, que debutou em 2008. Os membros Lee Jinki, Choi Minho, e Kim Kibum se alistaram em 2018 e 2019 e foram liberados em 2020.

O último membro a se alistar foi Lee Taemin, o maknae (mais novo), que iniciou seu serviço em maio de 2020 e está programado para ser dispensado em novembro de 2022. Antes do alistamento do Taemin, o SHINee conseguiu um grande comeback com álbum intitulado “Atlantis”.

Enquanto os fãs esperam o retorno de Taemin, os outros membros do SHINee têm se dividido em alguns lançamentos solos e aparecendo em programas de variedades, além de lives constantes.

Recentemente, o governo da Coreia do Sul tem discutido uma lei de extensão para os ídolos, graças à popularidade e valorosa receita que um grupo trouxe ao país. Sim, estamos falando do BTS, que debutou em 2013, e sua grande popularidade e ascensão o grupo composto por Kim Namjoon, Kim Seokjin Min Yoongi Jung Hoseok, Park Jimin, Kim Taehyung e Jeon Jungkook.

A idade para o alistamento obrigatório está sendo alterada para 30 anos para os ídolos, desde que preencham um formulário. Ressaltando que esta mudança não é apenas para os ídolos do K-pop; também permite que músicos clássicos e atletas famosos adiem seu serviço por um pouco mais de tempo, por exemplo o jogador de futebol Son Heung-nim, que completou seu serviço obrigatório em apenas três semanas.

Conforme mencionado anteriormente BTS, por conta de sua popularidade, pode ter o seu tempo de alistamento reduzido, então, eles optaram por adiar seu serviço o máximo que puderem. No entanto, outros ídolos do K-pop e suas empresas parecem ter uma mentalidade de “acabe com isso” e aceitam seus serviços sempre que for conveniente para eles.

O K-pop sempre foi um dos motivos pelo qual o mundo viu mais da Coreia do Sul e, com o crescimento explosivo do hallyu, faz sentido que o governo queira permitir que os grupos de K-pop continuem. Segundo dados liberados pelo governo Sul Coreano, o BTS sozinho foi citado como gerador de um valor de US$ 5 bilhões por ano para a Coreia do Sul, o que representa cerca de 0,5% de toda a sua economia.

Antes da decisão do governo sul-coreano de reescrever a lei, a sugestão provocou um grande debate online na comunidade de fãs de K-pop. Muitas pessoas ficaram chateadas porque o BTS foi o grupo que iniciou a discussão sobre a extensão do prazo, já que muitos grupos, bem como atores, antes deles foram afetados pela exigência de idade da lei anterior. Enquanto os fãs debatiam se a idade deveria ou não ser alterada, um pequeno grupo de fãs afirmou que apenas os fãs da Coreia do Sul deveriam ter uma opinião sobre o assunto. E você o que acha?

Outra preocupação, por serem celebridades, são mais olhares dentro e fora, o que pode tornar o serviço militar ainda mais difícil. Um dorama que trouxe um pouco dessa situação é o DP Dog, lançado em 2021, disponível na Netflix.

Embora o alistamento militar certamente afete os ídolos do K-pop e seus grupos, os fãs seguem seus membros favoritos e esperam (o mais pacientemente que puderem!) por um retorno. Quando o alistamento bate na porta e leva seus ídolos, pode parecer um pouco triste, mas lembre-se de torcer por eles e apoiá-los, não importa o que aconteça. Parece muito tempo, mas eles estarão de volta #TaemimVoltaLogo.

Fonte de referência:
https://www.bbc.com/news/world-asia-58660760

Um comentário sobre “Coreia é Aqui: K-Idols e o serviço militar obrigatório na Coreia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *