O fim de “The Royals” parte o coração de uma viciada em série

Quando sua série predileta é cancelada prematuramente, sem um final decente, após apenas 4 temporadas, seu coração viciado em seriado precisa viver o luto. E foi isso que fiz nos últimos 4 meses, desde que o fim de “The Royals” foi anunciado oficialmente.

A série, que foi transmitida pelo E, foi cancelada pelo canal em agosto, mas seus produtores na Lionsgate tentaram em vão, por mais de um mês, vendê-la para outra plataforma antes de bater o martelo e avisar aos Loyals, nome dos integrantes de nosso fandom, que a estória da família real fictícia tinha realmente chegado ao fim, deixando todos nós arrasados. Afinal de contas, os fãs se uniram e fizeram uma campanha nas redes sociais para que a série ganhasse pelo menos mais uma temporada, o objetivo era encerrar com glamour a trajetória dos personagens que acompanhamos com tanto amor durante anos. Infelizmente, não foi suficiente e “The Royals” entrou para a lista de seriados que terminam com um cliffhanger, o que eu, particularmente, acho um desrespeito com os fãs, mas, como dizem em Hollywood, é assim que funciona o show business.

De qualquer forma, eu gostaria de fazer uma homenagem à série que acompanhei por sugestão da amiga Yas Riechi e se tornou não só um dos mais deliciosos vícios, como Jaspenor é um dos shippes da minha vida. O tórrido romance da princesa Eleanor (Alexandra Park) e seu guarda-costa Jasper Frost (Tom Austen) renderam as minhas cenas favoritas da série, que, por sinal, também tem uma trilha sonora incrível.

 

 

Nem preciso dizer que eu comprei todas as temporadas e perdi a conta quantas vezes assisti cada um dos episódios das quatro temporadas de “The Royals”, que coincidiu com um período ansioso, de grandes mudanças na minha vida e, por isso, sem pestanejar, posso dizer que a série foi uma distração imprescindível na época. Os personagens são bem construídos, os cenários e as locações são belíssimos, e os figurinos são de tirar o fôlego. Os episódios alternam momentos engraçados, tensos, surreais, mexem com as nossas emoções e nos fazem escolher um lado na briga de dois irmãos pelo trono da Inglaterra. Em suma, “The Royals” não cansa de fazer a nossa peruca voar.

 

 

Obviamente, como toda fã de carteirinha, eu adoro todas as temporadas, mas a segunda e a quarta são as minhas prediletas. Alguns Loyals vão estranhar porque a segunda temporada, já que eu amo Jaspenor, e é uma fase super complicada para o casal. Mas eu gosto porque é justamente o momento em que a verdade sobre o passado do Jasper é revelada. Além disso, é a temporada que mostra o lado mais profundo de todos os personagens. A primeira é a mais engraçada e até caricata, a terceira é bem intensa e a última, cheia de reviravoltas que poderiam facilmente render mais episódios, mas, infelizmente, vamos ter que nos contentar em assistir apenas as quatro.

 

 

O que vale é que a maior parte dos atores que fizeram parte do elenco da série ao longo dos anos, ficaram muito amigos e volta e meia eles se reencontram e postam fotos juntos nas redes sociais, o que nos consola. Especialmente, Alex e Tom, os atores que deram vida a Jaspenor e que hoje são BFFs. É reconfortante saber que numa indústria tão competitiva eles conseguiram construir uma relação de amizade sólida, que vai durar para sempre, assim como a gente espera que aconteça com o relacionamento dos personagens que eles interpretaram.

 

 

E, assim, ainda com tristeza no coração, me despeço, oficialmente, de “The Royals”, sabendo que os viciados em seriados vão entender a minha dor, se não por essa série, todos temos na nossa carreira de série maníacos uma história de algum seriado que acabou sem o final que merecia e nos deixou para sempre com gosto amargo na boca. Sem dúvidas, “The Royals” está no topo da minha lista, junto com “Everwood” (que merece um post ainda mais dramático que este). Pelo menos pretendo maratonar a série uma vez por ano para matar as saudades e, de certa forma, serei sempre grata pela companhia que aqueles personagens me fizeram num momento tão decisivo da minha vida, que teve um final feliz, certamente, como o de Jasper e Eleanor.

Trailers Legendados – The Royals

Primeira temporada:

 

 

Segunda temporada:

 

 

Terceira temporada:

 

 

Quarta temporada:

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *