Tchaki Tchaki, Brasiiiillll! Feliz aniversário, Gil do Vigor!

“A gente meio que se desencontrou, quando você chegou, eu já tinha ido. Mas é como se a gente estivesse brincando juntos, porque brincamos a mesma brincadeira, no mesmo jardim. No jardim em que deitei algumas sementes e que você veio a florescer, desabrochar, lindão, exuberante. Nesse jardim, a que todo mundo gosta de assistir pra experimentar o gosto de um ódio sem consequências aparentes, você foi plantar a ideia do perdão, não é pouca coisa não. Foi como o super-homem perdoar a kriptonita. E assim com os super poderes do perdão, onde tantos buscam fama, fortuna e tantos outros nomes da ilusão, você encontrou no BBB, a salvação. Por isso aqui, agora, eu tenho que anunciar: Gil do Vigor, você está iluminado!” – Pedro Bial

A última vez que os fãs do BBB ouviram um discurso de Pedro Bial foi na final do programa em 2016. Eu, fã desde a primeira edição, sentia saudades de ouvir o apresentador brincar com as palavras e escrever poesia sobre os participantes de um reality show. Mas graças a Gil do Vigor, que, como eu, era fã do BBB raiz e dos discursos do Bial, nós ouvimos Pedro dissertar sua poesia mais uma vez.

Ao entrevistar Gil, no “Conversa com o Bial”, o jornalista realiza o sonho de Gil, o participante que ficou em quarto lugar na edição deste ano do reality, e o surpreende ao abrir o programa com um discurso para ele.

O que Gil talvez não imaginasse é que Bial se tornaria também seu fã a ponto de dizer “acho que você é o único que vai ter o discurso do Tiago (Leifert, apresentador do BBB desde de 2017) e do Bial”, claramente o nordestino, gay, ex-missionário da igreja Mormon, mestre em economia, conquistou o coração do jornalista, do público do sofá e dos verdadeiros fãs do BBB.

Eu, particularmente, acho que a maior virtude do Gil foi ser imperfeito, pois isso trouxe uma realidade ao programa que hoje em dia é uma vitrine gigantesca para transformar anônimos em influenciadores digitais, com milhões de seguidores nas redes sociais, e pode decolar (ou derrubar) a carreira dos participantes do Camarote, como vimos acontecer esse ano.

Gilberto fez de um tudo no programa: fofocou, dançou, gargalhou. Chorou, gritou, teve ataques de pânico, protagonizou o primeiro beijo gay entre homens da história do BBB. Foi líder, anjo, monstro e atendeu o Big Fone. Foi indicado ao paredão diversas vezes e escapou 1 vez em um bate-volta. Gil falou verdades, fez drama, ganhou carro, deu aula sobre economia. Com Sarah, formou uma dupla que foi da glória ao cancelamento, fazendo piada de sua própria jornada. Gil saiu do armário para todo o Brasil, inseguro por sua decisão, pensou que perderia os amigos da igreja Mormon, onde trabalhou como missionário. Mal sabia ele que sua decisão mudaria a forma como o assunto é tratado pela Igreja, uma das mais conservadoras, que, por sua causa, agora se propõe a educar a comunidade sobre o tema LGBTQIA+.

Gil foi gigante. Ele nos irritou e nos emocionou. Ele também nos fez gargalhar e chorar. Sua imperfeição foi genuína e não é à toa que ele é considerado um dos participantes que mais viveu o BBB ao longo dos anos, tendo entrado para a história do reality como a estrela que é.

Fiquei revoltada que ele não chegou à final. Achei uma injustiça um participante com uma jornada tão icônica ter ficado em quarto lugar. Mas mudei de ideia logo no dia seguinte. Foi bom ele ter saído antes, teve seu tempo exclusivo para brilhar como merecia. E, na verdade, ele já era campeão.

Nem eu, nem o Brasil sabíamos como a gente precisava do Gilberto Nogueira até conhecermos o Gilberto Nogueira. Por isso, não importa o lugar que ele ocupou no pódio, seremos eternamente gratos ao BBB por ter nos apresentado essa figura culta, inteligente, dramática e divertida.

Economistas e banqueiros logo perceberam o potencial do Gil para falar de economia de uma forma que o povo entendesse, e ele começou a participar de vários programas até criar seu próprio programa no IG TV, “O Brasil tá Lascado”, com dicas sobre um assunto difícil de entender, mas essencial para o sucesso de um país.

 

View this post on Instagram

 

A post shared by GIL DO VIGOR (@gildovigor)

Em dois meses, Gil foi contratado pela TV Globo, lançou livro que já bateu recordes de vendas, apresenta um quadro, também sobre economia, no programa da Ana Maria Braga. Deu um número recorde de entrevistas, fez ensaios fotográficos, foi ovacionado pela sua legião de fãs. Disputado pelas marcas, perdeu a conta de quantos comerciais já fez.

 

 

Gil é reconhecido por onde passa. Foi homenageado pelo comandante de uma companhia aérea, e a embaixada dos EUA no Brasil postou nas redes sociais sobre seu visto de estudante. Porque no meio desse turbilhão de conquistas, Gil foi aceito no curso de doutorado de uma das mais prestigiadas universidades nos EUA. Ele vem estudar na Califórnia (seremos vizinhos, eba!!) em setembro.

Muitos questionam porque Gil vai deixar o Brasil justamente quando tem tantas oportunidades na indústria do entretenimento. “Jamais largaria meus estudos por nada, independente dos riscos que estou assumindo e sei que estou assumindo muitos riscos, do quanto eu poderia estar ganhando, eu não posso trair o meu sonho. O Brasil precisa entender que existe algo muito maior que é o seu sonho. Fama, desejo, regozijo é muito bom, mas nada disso é pra sempre, a única coisa que vai seguir comigo pra sempre e a quantidade de conhecimento que eu conseguir obter”, disse ele ao Bial.

Gil vai partir por seis anos, mas ele já deixou um legado no Brasil. Pessoas como o meu pai e meu irmão, que nunca assistiram BBB e não usam as redes sociais, não têm ideia de quem ganhou o programa esse ano, mas eles sabem quem é Gil do Vigor. Meu irmão economista entende a importância do Gil para o país e meu pai que acompanha os programas da Globonews e o Bial, acha Gilberto inteligente e articulado. Talvez pessoas como eles até saibam que o Gil participou do BBB, mas nem acham isso relevante, importante mesmo é o potencial que ele tem de instruir o povo brasileiro.

Gil vai ser mais que famoso, ele é uma daquelas personalidades que dispensam apresentação. Como me disse uma amiga outro dia, “se daqui a 10 anos, a internet acabasse, se não tivesse mais Google, Instagram, Twitter, nada, as pessoas ainda saberiam quem era o Gil. Ele é tipo Obama, Gilberto Gil, todo mundo, mesmo quem não nunca assistiu BBB e não usa as redes sociais, sabe quem ele é, sem precisar olhar no Google”.

Enquanto a mídia adora chamar os novos famosos saídos do BBB de ícone, fenômeno, protagonista, eu chamo Gil de Vigor. O significado da presença dele no programa e na memória da nação brasileira é o mesmo da palavra incorporada ao seu nome. Gil é energia, robustez, força da vida.

Feliz Aniversário, Gil! Que a vida continua te brindando com oportunidades que superem as suas expectativas, assim como foi no seu pós-BBB, em seu novo ano astral. Vigore nos estudos. Regozije nas horas de folga. Espero te encontrar aqui na Califórnia antes de você ser presidente do Banco Central!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *